Blog da Brasil Brokers - Tudo sobre imóveis, arquitetura e decoração

Postado por <brasilbrokers>
18 jan

Está em dúvida entre casa ou apartamento? Veja o que levar em conta para fazer a sua escolha!

“Lar doce lar”. Você com certeza já deve ter ouvido essa expressão alguma vez em sua vida. Mas qual lar pode ser considerado o seu “doce lar”?

Uma compra de imóvel inclui muito mais coisa do que simplesmente o investimento. São tantas opções que muitas vezes não ficamos felizes com o que escolhemos e idealizamos na hora como seria perfeito morar em um lugar diferente do atual.

Mas, afinal, onde você se daria melhor: morando em casa ou apartamento? Para te ajudar, a Brasil Brokers separou algumas dicas sobre o tema. Confira:

Casa ou apartamento

Casa

casa ou apartamento

Como tudo tem prós e contras, morar em uma casa não fica de fora dessa. Existem algumas vantagens que fazem toda a diferença para algumas pessoas na hora de escolher. A primeira é uma maior privacidade em todo o terreno. Diferentemente de um apartamento, em casa quem manda é o proprietário, ou seja, as regras são impostas por ele (sem as intermináveis reuniões de condomínio).

Ah, os animaizinhos de estimação…
São inúmeras as pessoas que se recusam a sair de uma casa para se mudar para um apartamento justamente por causa do “pet”. São poucos os apartamentos que aceitam animais de estimação, isso porque o espaço é mais escasso e o barulho pode incomodar outros moradores.

Fazer aquela reunião de amigos é um pouco mais fácil em casas do que em apartamentos. Isso por um motivo similar ao dos animais de estimação: o barulho. Em um apartamento, você “convive” com pessoas de diferentes idades, gostos e humores — nem todos podem gostar de conversas altas, risadas e barulhos de móveis arrastando. Já em casa, quem manda é você, lembra?!

Apartamento

casa ou apartamento

Não pense que morar em apartamento não tem qualidades. Muito pelo contrário, existem benefícios que algumas pessoas não abrem mão de jeito nenhum. Um deles é a segurança. Muitos temem ficar sozinhos em casa imaginando estar vulneráveis a assaltos, o que não ocorre com os moradores de apartamentos. Lá, você está seguro, não só pela altura, mas por estar sempre rodeado de pessoas conhecidas. Além do mais, nada mais confortável que poder fazer aquela viagem longa sem se preocupar se está tudo certo com sua residência.

Para aqueles que têm filhos pequenos, morar em um apartamento é uma boa ideia. As crianças fazem amizade muito fácil. Quando seus filhos fazem amizade com os vizinhos, sua tranquilidade começa. Normalmente, os prédios contam com uma vasta área de lazer na parte térrea. Dessa maneira, as crianças podem brincar o dia todo sem precisar sair para a rua.

Para famílias menores (duas ou três pessoas), o melhor tipo de moradia é o apartamento. Menor, mais confortável, menos preocupação e bem mais discreto. Financeiramente também acaba sendo favorável.

É sempre importante avaliar os pontos positivos e os negativos de ambos para acertar na escolha. Busque se imaginar vivendo em lugares como um apartamento ou uma casa e chegue no resultado que você mais se enquadra. Após obter uma resposta, vá em frente e teste na prática.

Já decidiu entre casa ou apartamento? Encontre as melhores opções de imóveis em nosso site. Na Brasil Brokers você conta com um sistema moderno e inteligente. Converse com um Consultor Brasil Brokers, vamos te ajudar a encontrar um imóvel adequado para você!

Postado por <brasilbrokers>
11 jan

Há algum tempo se fala sobre energia solar, mas ainda existem algumas dúvidas sobre o assunto. Uma delas é: “será que vale a pena?”, “realmente irei economizar?”, “ como funciona?”. Essas são algumas das questões que nos perguntamos quando o assunto é energia solar.

Para você que não conhece muito a respeito, energia solar é a eletricidade gerada a partir da luz do sol. Ela é uma energia limpa, e totalmente renovável, ou seja, não agride o meio ambiente e a economia de luz é um ponto muito positivo, afinal, é uma forma de economia.

Por isso, separamos algumas questões úteis sobre esse sistema e quem sabe aderir em sua casa.

1-Quanto tempo o equipamento dura?

Os módulos têm vida útil estimada entre 25 e 30 anos para uma geração aceitável de energia.  Os inversores, por sua vez, têm uma vida estimada entre 12 e 15 anos, necessitando sua troca na metade do tempo de duração de um sistema.

2-Qual o valor de investimento?

Um sistema de qualidade sai a partir de R$15.000,00, aproximadamente, já com todos os custos inclusos. Nossa dica é você ficar atento na hora de contratar o serviço, é importante verificar tudo que vem incluso e analisar a empresa.

3-Como funciona a produção de energia solar?

A energia é produzida pelo contato da luz com os módulos fotovoltaicos. Ela é levada até o inversor, que transforma esta energia naquela que utilizamos em nossos eletrodomésticos, e joga na nossa rede elétrica. Por isso, estas duas partes (módulos e inversor) são o coração do sistema. Quando chega à noite, e a geração de energia é interrompida pela falta de luz solar, utilizamos estes créditos gerados durante o dia para o abatimento da energia consumida no período.

Lembre-se que além de economizar na sua conta, a maior vantagem é a ambiental. Uma energia limpa e principalmente que visa otimizar o uso de hidrelétricas, que possuem um alto custo de geração e envolvem perdas elétricas. Que tal começar novos hábitos e pensar mais no meio ambiente?

 

 

Em Dicas para o Lar
, , , ,