Voltar para home.
Postado por <admin>
14 nov

Morar sozinho orçamento: seis dicas para se planejar

Morar sozinho é uma etapa importante da vida, uma conquista desejada por muitas pessoas. No entanto, esse também é um desafio que exige um planejamento prévio, principalmente em relação ao orçamento, para evitar que as contas saiam do controle.

Com um pouco de organização, será possível ter uma boa experiência na nova jornada. Para auxiliar nessa etapa, a Brasil Brokers destaca seis dicas úteis para organizar os custos de morar sozinho. Confira!

Pessoa faz cálculos em uma calculadora que está sob uma mesa cheia de papeis e planilhas

1. Faça cálculos do quanto ganha e do quanto pode gastar

O primeiro passo para organizar o orçamento é fazer uma análise financeira pessoal. Ou seja, calcular quanto será possível gastar em despesas sem que elas exijam todo o seu pagamento. Separe contas fixas do imóvel, gastos individuais e outros custos. A partir dessa noção, será possível delimitar valores que caibam no seu bolso.  

2. Monte uma planilha com os gastos do mês

Montar uma planilha pode ser uma forma bem eficiente de conseguir se planejar. Coloque no papel todas as despesas que você tem no mês, sejam elas fixas ou não, e uma média de valor. Não esqueça de anotar sempre que houver gastos extras.

A dica é: se você gastar mais do que deveria em algum item, economize em outro. Essa é uma forma visual de saber para onde foi direcionado o dinheiro e avaliar em quais contas você precisa economizar.

Moça loira observa uma planilha exposta em um notebook sob uma mesa, há também sob a mesa uma xícara de café e uma prancheta com uma lista

3. Crie o hábito de guardar dinheiro

Guardar dinheiro é indispensável para se ter segurança em relação ao futuro, afinal, imprevistos não avisam quando vão acontecer, e estar preparado para emergências é essencial. Para isso, avalie quanto do seu salário sobra após pagar todas as despesas e, desse valor, economize uma parcela. Você vai perceber que, uma vez criado esse hábito, guardar dinheiro vai se tornar algo natural.

4. Reserve uma parcela do dinheiro para lazer

A vida não é feita só de boletos para pagar é importante separar dinheiro para custos com lazer e diversão. Tenha uma ideia de quanto você pode gastar em restaurantes, salão de beleza, cinema, academia e viagens durante o mês e separe uma quantia. Certifique-se de que esses gastos não irão afetar as despesas fixas, tais como: aluguel, saúde, educação e contas de água, luz e telefone.

Pessoa empilha três pilhas de moedas diferentes sob uma mesa com uma mão, e a outra mão está segurando uma caneta, apoiada sob uma calculadora e um caderno.

5. Abra mão de alguns gastos

Mesmo destinando uma quantia de dinheiro para gastos com lazer, para que o seu orçamento do mês renda mais, é importante abrir mão de alguns custos. Isso significa que é interessante refletir sobre algumas compras que são realizadas por impulso.

Antes de gastar, avalie se aquilo é realmente necessário ou se você pode adquirir algo semelhante por um preço mais baixo. Pequenos gastos que parecem irrelevantes, quando somados no final do mês, custam caro.  

6. Evite créditos e parcelamentos

Créditos e parcelamentos são mecanismos atrativos, que prometem auxiliar na hora de fechar as contas do mês. No entanto, essas são formas fáceis de se enrolar em dívidas, pois os juros costumam ser altos. Por isso, sempre faça compras quando o valor não for afetar o resto do seu planejamento, dando preferência a pagamentos à vista.  Agora que você já conferiu dicas para planejar o orçamento, confira também como se organizar para morar sozinho e não deixe de aproveitar as oportunidades oferecidas pela Brasil Brokers para o seu primeiro imóvel!

Comentário: Nenhum comentário