Escolha a Cidade:

Postado por <brasilbrokersoficial>
05 nov

Primavera! Chegou a hora de guardar as roupas pesadas de inverno e voltar a usar as peças leves das estações mais quentes do ano. O primeiro passo é uma triagem para definir o que você não quer mais, o que deve ser guardado e o que vai usar durante o verão. Segundo Nelly Lopes, que é personal home organizer, se você não usou determinada peça nas últimas duas estações, não vai ser agora que vai passar a usá-la. O verão é a época mais propícia para se desfazer daquele volume que, na prática, não está mais sendo utilizado. “A gente só consegue fazer isso fora da estação de uso, porque dá para analisar as roupas com mais tranquilidade”, acredita Nelly.

 

Crédito: RCWW, Inc./Corbis

A roupa de inverno é alvo fácil de fungos, traças e ácaros. Sendo assim, é muito importante que ela seja lavada e armazenada de forma correta.

 

Como lavar

Couro: “Assim como a camurça, o couro requer muito cuidado já que ele não é amigo da água”, pontua Nelly. Couros e peles em geral não podem ser limpos com água e muito menos com pano úmido. “Se você quer armazenar o couro, só pode limpá-lo com vaselina e em pequenas quantidades. Qualquer contato com a água deixará manchas brancas. A vaselina pode ser líquida ou em creme, sendo a única forma de lavar o material”, enfatiza a personal home organizer Nelly Lopes de Oliveira. A origem animal do material pede contato com a luz solar. Existe uma proporção ideal para a manutenção das peças: “Nós sugerimos que, a cada seis meses de uso, elas sejam expostas durante 48 horas ao ar livre e sol”, diz Nelly.

Camurça: Especialistas são unânimes em indicar as lavanderias especializadas na hora de lavar as roupas de tecidos delicados. A camurça é um desses que, além de ser de difícil remoção de manchas, não gosta de água. “Existem sprays que fazem a assepsia, mas mesmo eles deixam manchas. Recomendo é encaminhar para uma lavanderia”, diz Nelly Lopes. A cada lavagem a camurça muda a tonalidade. Se tiver um conjunto de peças feito desse material, é melhor lavar sempre em conjunto. “A não ser que você queira fazer um tom sobre tom”. Na hora de guardar no armário, ressalta: “Todo cuidado é pouco, já que a traça e o cupim adoram comer isso”.

Roupa de cama: A personal home organizer Nelly Lopes ensina um passo a passo para lavar a roupa de cama. “Primeiro você tem que mandar para a lavanderia especializada, já que não pode centrifugar. Quando voltar, coloque no varal porque sempre volta um pouco úmida. E, para finalizar, passar e dobrar novamente para ficar bem guardado”, explica Oliveira, lembrando que os space bags são a melhor forma de armazenamento.

 

Lisa B./Corbis

 

Como guardar

Arejar: Os meses seguidos dentro do armário são um inimigo às peças de inverno.  O gerente de relações públicas da fabricante de enxovais MMartan, Armando Casulli, enumera: “Os principais vilões são a falta de ventilação, luz e limpeza. O acúmulo de poeira, suor e de pele descamada se tornam alimentos para os ácaros”. Arejar o ambiente e as peças guardadas é a solução. “Retirá-las do armário e deixá-las expostas ao sol da manhã reduzem a proliferação dos ácaros”, recomenda Casulli, ressaltando que os minúsculos aracnídeos são os principais responsáveis pelo mau cheiro, além de provocar problemas respiratórios.

Embalagens para armazenar: Um problema recorrente quando se trata de enxoval de inverno é o volume. Nelly Lopes de Oliveira, personal home organizer e gerente da Personal Houser, dá a dica para quem quer desfrutar de muito conforto na estação fria e, ao mesmo tempo, de espaço no armário: “Equacionamos isso com os space bags. São embalagens feitas de plástico, mas o diferencial é que retiramos todo o ar com o aspirador, o que diminui muito o volume ocupado”. O material previne contra mofo, ácaros e manchas. A especialista alerta para não guardar as roupas úmidas, o que compromete o tecido.

Roupas brancas: O especialista Armando Casulli indica um cuidado extra para armazenar as roupas brancas: “Elas devem ser acondicionadas em embalagens de plástico azul nas quais a incidência da luz, mesmo que artificial, seja evitada. Isso reduz as chances de as peças ficarem com marcas nas dobras”.

Roupa úmida: Este é um pecado capital no armazenamento do enxoval, tanto o de inverno quanto o de verão. “Roupa  guardada úmida é roupa perdida! Se estiver um pouco úmido, deixa do lado de fora até estar totalmente seco”, enfatiza a especialista Nelly Lopes. Tome o mesmo procedimento com roupas que estejam com qualquer cheiro. “Se tiver algum odor, até mesmo de perfume, coloque para lavar novamente e deixe arejando por um bom tempo”, ensina. Toda peça, continua ela, deve ser analisada com muita atenção antes de ir para o armário.

Calçados: São os que demandam mais trabalho independentemente da estação. Segundo Oliveira, a limpeza deve ser feita através de panos flanelados de microfibra, para os mais delicados, ou esponjas, para os mais robustos. O papel celofane é um grande aliado para não deformar os bicos. “O sapato tem que ser limpo por dentro e por fora, para tirar o suor. As flanelas são usadas para tirar o pó. O ideal mesmo é, sempre que utilizar, passar um pano para eliminar os resíduos e diminuir as chances de criar odor”, explica. Após limpar o sapato, deixe-o em espaço aberto com circulação de ar por um dia antes de retorná-lo à sapateira, que deve ser aberta, no mínimo, uma vez por semana para arejar.

Algodão: Assim como a lã, os casacos e blusas feitas de algodão mais pesados, como os casacos de moletom, devem ser guardados de modo a manter o formato original da peça. “Sempre fechando o zíper para guardar. Agindo assim, além de ocupar menos espaço, você estará aumentando a durabilidade da roupa. Se for no cabide, cabides iguais; nas gavetas, dobraduras iguais. Tudo para manter as roupas com um padrão”, destaca a especialista Nelly Lopes.

 

Fonte: www.organizesuavida.com.br

Em Dicas para o Lar
, , , ,