Escolha a Cidade:

Voltar para home.
Postado por <brasilbrokersoficial>
05 jul

Foi inaugurado em dezembro de 2012 o primeiro prédio carbono zero de Hong Kong que vai além de simplesmente compensar suas emissões de carbono. O Zero Carbon Building (ZCB), como é conhecido, foi desenvolvido para promover um dia a dia com baixos gastos de energia num ambiente de design e tecnologia limpa – tentando ele próprio produzir energia, inclusive gerando mais que o necessário.

O projeto conta com sistemas que priorizam a eficiência e permitem o aproveitamento das fontes renováveis de energia. É um verdadeiro case para a indústria da construção civil compartilhar conhecimento de tecnologias limpas.

Crédito: Divulgação (Facebook) Ronald Lu & Partners

O escritório de arquitetura responsável pela obra pensou a estrutura do edifício levando em conta orientação, sombreamento e revestimento, de modo que ele naturalmente seja fresco no verão e aquecido no inverno. Outro bom exemplo é o corredor de entrada, espaçoso e totalmente aberto para que a brisa do verão eleve o conforto térmico e melhore as condições internas, descartando o uso de ar-condicionado.

As janelas, paredes, coberturas e telhados foram colocadas de forma a aumentar o sombreamento e isolamento térmico. Estas medidas reduzem em 20% o consumo energético, se comparado às tradicionais construções civis.

Crédito: Divulgação (Facebook) Ronald Lu & Partners

O reuso também foi contemplado no projeto. O óleo utilizado para cozinhar é reaproveitado para a produção de biodiesel no próprio terreno. A água da chuva é coletada e tratada em canteiros. A área total do prédio – mais de 14 mil m² – foi toda pensada também para reduzir o barulho do trânsito. Além disso, mais de 50% da área é coberta com jardins para absorver a água da chuva e reduzir o efeito das ilhas de calor.

Houve uma grande preocupação em reduzir ao máximo o impacto ambiental durante a construção. Em todas as etapas da obra foram priorizadas a conservação de recursos e a utilização de menos materiais, para reduzir também a produção de resíduos. Os entulhos foram reutilizados no enchimento de paredes.

Crédito: Divulgação (Facebook) Ronald Lu & Partners

O ZCB é equipado com um sistema de monitoramento que possui cerca de 2.800 sensores espalhados por todo o prédio. São controlados o uso de energia, a qualidade ambiental interna, os materiais, o uso de água, a ocupação e as condições locais. O edifício também conta com quatro estações meteorológicas instaladas ao ar livre para a coleta de dados microclimáticos, que informarão o desempenho dos sistemas.

Com informações do ArchDaily e da revista Galileu.

Em dicas para o lar
, ,

Comentário: Nenhum comentário

Deixe seu recado