Escolha a Cidade:

Voltar para home.
Postado por <brasilbrokersoficial>
17 jul

Os paredões envidraçados se tornaram padrão nas grandes capitais como São Paulo. Esses edifícios surgem aos montes e são os preferidos especialmente pelas empresas multinacionais, mas existe um bom motivo para isso.

Os vidros aplicados nestas construções retêm boa parte do calor do lado de fora, assim diminuem a necessidade de luz e de ar-condicionado, e o resultado é um menor consumo de energia. Isso porque a película espelhada, refletiva, feita de metais, absorve boa parte do calor – o que não deixa o ambiente interior quente.

Além dessas vantagens, essas fachadas exigem um baixo custo de limpeza e facilidade na conservação.

Em São Paulo, não é preciso andar muito para ver exemplos desses prédios. A região da Av. Brigadeiro Faria Lima, JK e Marginal Pinheiros é forrada por esses edifícios. Um exemplo recente que chama a atenção de todos é o edifício Pátio Malzoni, inaugurado no final do ano passado na avenida Brigadeiro Faria Lima. Famoso por abrigar o escritório do Google do Brasil, e manter uma casa bandeirista do século 18, que foi considerada patrimônio histórico da cidade de São Paulo, no meio das torres comerciais, veja na foto:

Crédito: Maria do Carmo.Folhapress

Esse novo mercado está tão aquecido que duas indústrias que desenvolvem a matéria-prima para o vidro das fachadas vão montar operações no Brasil no próximo ano.

Além de ser mais sustentável a arquitetura desses prédios “espelhados” impressionam. “A pele de vidro proporciona a integração dos ambientes com a cidade, porém, para um perfeito funcionamento, torna-se necessário um bom estudo de insolação”, Complementa a Arquiteta Teresa Simões.

Separamos alguns empreendimentos para vocês conferirem:

Crédito: Keren Su/Corbis - Edifício na Guatemala

Crédito: © Lindsay Hebberd/Corbis

Crédito: © Lindsay Hebberd/Corbis

Em dicas para o lar
, ,

Comentário: Nenhum comentário

Deixe seu recado