Escolha a Cidade:

Voltar para home.
Postado por <brasilbrokersoficial>
23 ago

As melhoras no emprego e na renda, atualmente, formam um cenário econômico bastante favorável para a realização de um dos principais sonhos do brasileiro: a compra da casa própria. Esses fatores têm contribuído para fazer com que muitas pessoas troquem o aluguel pelo imóvel próprio. Também tem ajudado a encorajar as pessoas a realizar esse sonho o fato dos juros estarem mais baixos no financiamento imobiliário e o longo prazo para quitar – que pode chegar a 35 anos.

Porém, o comprador precisa estar atento a alguns detalhes. Na hora de assinar o financiamento é necessário fazer as contas para verificar se a prestação caberá no orçamento familiar, já que a dívida será de longo prazo. Mas não precisa ficar assustado com isso, pois os bancos permitem que o mutuário faça amortizações para abater a dívida ao longo do contrato. Nesse caso, uma operação sugerida é abater o saldo devedor e manter o valor da prestação, pois assim será reduzido o tempo do financiamento. 

Uma boa dica é separar um recurso extra como 13º salário, ou qualquer outra economia, para fazer as amortizações. E a pessoa que estiver com dificuldades em bancar o valor total da prestação durante o período do financiamento pode recorrer ao Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para pagar até 80% da parcela da casa própria e diminuir o valor da despesa mensal. Porém, o prazo do contrato será o mesmo acordado no início. Saiba como usar o FGTS na compra do imóvel residencial.

Imagem: © Wavebreak Media LTD/Wavebreak Media Ltd./Corbis

Em dicas para o lar
, , , ,

Comentário: Nenhum comentário

Deixe seu recado