Escolha a Cidade:

Voltar para home.
Postado por <marketing>
17 mar

Casas ao redor do mundo: Suécia

O verão europeu está (quase) chegando e os suecos – não muito diferente de nós, brasileiros – começam a migrar para suas casas de verão. A temporada mais esperada do ano.

Antes de existirem viagens internacionais acessíveis e baratas, os suecos investiam na compra de terrenos para construírem as tais casas de verão. Com o espaço bastante inabitado na época, eles construíam sem muito recurso, simples moradias para acomodarem suas famílias e amigos no verão. Dando origem à imagem que temos da Suécia: casinhas de madeira pintadas de vermelho, com uma imensa paisagem rural harmonizando a relação entre humanos e animais.

A maioria das tradições foram esquecidas entre os nativos com a chegada de muitos imigrantes e a mistura de culturas, no entanto, estima-se que 20% da população sueca ainda possui uma casa de verão; existem, aproximadamente, 600.000 dessas moradias tradicionais no país, e mais de 50% da população tem acesso através de amigos ou família.

Então por quê essas moradias tradicionais atraem tanto a nova geração?

Vida simples

 “Isso me ajuda a escapar das obrigações diárias que tenho ao voltar pra casa”, diz Anna, que foi visitar a casa que seu avô construiu com vista a um lago. “Também porque você acaba tendo a sensação de que mora aqui. Se você for viajar para fora por duas semanas, por exemplo, vai ter tanta preocupação e estresse que não será necessariamente relaxante. A maioria dos suecos têm essa relação de nostalgia ao visitar uma casa de verão, lembramos de nossa infância”, completa.

Sem tédio

Para os suecos, tempo de visitar a casa de verão é ter trabalho – com as próprias mãos. “Eu arrumo as coisas, cozinho, limpo a casa, capino o mato, alimento os animais. E não é só comigo: Quando olho para os vizinhos estão todos eles fazendo o mesmo”, conta a moça. A maioria das moradias são originalmente construídas para um padrão de vida básico, sem água quente, drenagem, eletricidade, mas os tempos estão mudando.

Paz

A expansão da população urbana e crescimento exacerbado dos preços das propriedades, resultam em um desejo da população jovem em morar em áreas isoladas, majoritariamente rurais. Mesmo porque eles não têm poder aquisitivo suficiente para morar no centro de Estocolmo, onde o padrão de vida é um dos mais altos do mundo.

 

(Fonte: Sweden.se)

 

Em dicas para o lar
, , ,

Comentário: Nenhum comentário

Deixe seu recado