Escolha a Cidade:

Postado por <brasilbrokersoficial>
16 mar

Muitos paulistanos já estão levando em consideração se mudar para os municípios de Osasco e Guarulhos. Os motivos são as ofertas de imóveis novos mais baratos que na capital. Além disso, se for levado em consideração o preço médio de compra de um imóvel na capital, a sua metragem quadrada é menor que a de um apartamento com o mesmo valor nos outros dois municípios.

Uma pesquisa feita pela Brasil Brokers mostra que pelo menos 35% dos compradores de imóveis nos dois municípios são paulistanos e que os preços de novos apartamentos nas duas localidades são cerca de 40% menor que o preço médio de São Paulo. Enquanto Osasco atrai compradores das zonas Oeste e Sul, Guarulhos atrai das zonas Norte e Leste.

Outro dado relevante também diz respeito ao valor dos imóveis. Se, por exemplo, adotarmos o preço médio de um apartamento de 50m² em São Paulo, de R$ 404.400,00, a área privativa adquirida pelos clientes nos dois municípios, baseada em seus valores médios de m², seria:

– São Paulo R$ 404.400,00 – apartamento de 50m²
– Osasco R$ 404.400,00 – apartamento de 70m² (39% superior a S. Paulo)
– Guarulhos R$ 404.400,00 – apartamento de 79m² (57% superior a S. Paulo)

Portanto, com o mesmo valor médio, os clientes conseguem morar em áreas privativas maiores – cerca de 39% em Osasco e 57% em Guarulhos.

Vista de Guarulhos. Crédito: © Anna Kari/In Pictures/Corbis

Vista de Guarulhos. Crédito: © Anna Kari/In Pictures/Corbis

Para Bruno Vivanco, vice-presidente Comercial da Abyara, uma das imobiliárias do Grupo Brasil Brokers em São Paulo, o maior preço dos terrenos e as restrições do Zoneamento e do Plano Diretor do município de São Paulo encarecem o imóvel. “Nesses municípios, as incorporadoras conseguem produzir empreendimentos com as mesmas características e qualidade por um valor inferior. Como consequência acabam incentivando o fluxo migratório entre São Paulo e os municípios da região metropolitana, principalmente Guarulhos, Osasco e ABC, que contam com uma boa infraestrutura de serviços e qualidade de vida atrativas”, comenta Vivanco.

Em Mercado Imobiliário
, , , , , , ,
Postado por <brasilbrokersoficial>
08 mar

Pesquisas comprovam que o poder de decisão de compra é das mulheres. Isso não poderia ser diferente na hora de escolher um imóvel. Por serem mais detalhistas que os homens e desempenharem diversos papéis no dia a dia, as mulheres sabem qual o melhor imóvel para abrigar a família.

Em primeiro lugar, vem a localização, já que é preciso pensar no caminho para o trabalho e para escola das crianças, incluindo os meios de transporte. A segurança também é um aspecto muito importante. A metragem do imóvel e sua posição em relação ao sol são características que as mulheres levam mais em consideração do que os homens, porque, na maioria das vezes, são as responsáveis pelo gerenciamento da limpeza e pela organização. Uma lavanderia que recebe a luz do sol seca as roupas com mais rapidez do que outra em não há incidência da luz solar. E isso conta muito na rotina da casa.

Por essa razão, muitos empreendimentos foram adaptados para agradar cada vez mais o público feminino. Além de adequações nos imóveis, as áreas comuns dos empreendimentos passaram a ter espaços dedicados a atividades que visam melhorar a saúde e o bem-estar, como spa, aulas de dança, pilates.

Para Paola Alambert, diretora de marketing da Abyara Brasil Brokers, a mulher sempre teve um poder de decisão muito grande e, ao longo dos anos, isso ficou cada vez mais evidente. “Hoje, temos um número expressivo de mulheres que compram o imóvel no próprio nome, mesmo sendo casadas”, comenta. “Até em produtos de investimentos, podemos ver essa mudança. Há muitas mulheres investindo em empreendimentos que não são para moradia, mas para renda, como salas comercias e hotéis”, finaliza.

Dia Internacional da Mulher

Em Institucional
, , , , , , , , ,
Postado por <brasilbrokersoficial>
26 nov

Nesse sábado, 28 de novembro, acontece a Vitrine de Ofertas, ação promovida pela Abyara Brasil Brokers, em Santos. O evento contará com a participação de grandes incorporadoras e a oferta de empreendimentos localizados na região. Além dos imóveis na planta, residenciais e comerciais, os clientes também encontrarão unidades prontas. No total, serão mais de 200 unidades das mais diversas faixas de preço e tipologias. Participam desta ação de vendas as incorporadoras Helbor, Trisul, Living, Hoga e Namour.

O visitante terá à disposição toda uma infraestrutura que permitirá fechar negócio e planejar o interior da futura casa. Por meio do HSBC, o cliente poderá obter financiamento na hora com taxas especiais e exclusivas para o evento. Outro parceiro do Vitrine de Ofertas será a loja de decoração D’Casa Móveis. Os clientes que comprarem o imóvel no evento ganharão o projeto de decoração e terão grandes descontos para comprar os móveis da casa nova.

“Estamos vivendo um ótimo momento para quem quer comprar e essa ação é uma oportunidade única para o cliente adquirir seu imóvel com taxas especiais de financiamento, descontos exclusivos e ainda sair com a casa mobiliada e decorada.”, afirma Bruno Vivanco, presidente da Abyara Brasil Brokers.

20151030_062108_BANNERPRINCIPAL_VITRINE-DE-OFERTAS

 

Em Institucional
, , ,
Postado por <brasilbrokersoficial>
06 fev
Carla Vieira Fotografia / Adoro Arquitetura

Carla Vieira Fotografia / Adoro Arquitetura

Quando pensamos em comprar um imóvel, a primeira coisa que nos vem à cabeça é fazer uma busca pela internet. Esse costume tem se tornado uma prática comum: a maioria dos compradores prefere conhecer os imóveis e seus ambientes sem sair de casa, começando assim sua pré-seleção. Nesse novo contexto, a imagem é cada vez mais importante. Quanto mais fotos, maiores serão as chances de fechar um bom negócio.

Atualmente, a maioria dos sites de venda de imóveis prioriza as ofertas que possuem fotos. “Só o fato de um anúncio de imóvel disponibilizar imagens faz com que esta oferta tenha uma posição melhor no resultado de busca”, comenta Henri Taniguti, gerente de marketing da Abyara Brokers. “Portanto, será mais visualizado por clientes potenciais do que os que não possuem foto”, completa Taniguti.

A imagem é tão importante que alguns portais, como o da Brasil Brokers, só aceitam promover imóveis com fotografias. Para Tatiana Ballan, superintendente de marketing da Brasil Brokers São Paulo, o ser humano é extremamente visual, aliando-se a isso a comodidade de fazer uma melhor triagem dos anúncios mais interessantes.

No treinamento de seus corretores, a Brasil Brokers dá forte importância no ponto fotografia de imóveis. Veja algumas dicas:

– Usar a luz a seu favor. Evitar o uso de flash e fotos contra a luz.

– Deixar fotos mais naturais. Utilizar as luzes da própria casa e se possível fotografar o imóvel pela manhã.

– Escolher que ambientes priorizar. Evitar ambientes muito pequenos, como banheiros e lavabos. Em caso de fotos feitas pelo celular, é preciso considerar que a lente da câmera é limitada, por isso a importância de se evitar ambientes pequenos já que não haverá abertura suficiente.

 Organização. Acender todas as luzes, abrir as janelas, endireitar os quadros, tapetes e almofadas, fechar a tampa do vaso,  tirar roupas penduradas no varal, ou seja,  esconder a bagunça é fundamental. Só de fazer isso as fotos já ficarão muito melhores.

– Escolher a perspectiva certa. A altura para tirar a foto não é uma regra, mas o ideal é tirar a uma distância de aproximadamente 1,5m do chão, considerando o que seria uma média da altura natural dos olhos da pessoa que está visitando fisicamente o imóvel.

Em DIversos
, , , , , , , , , ,
Postado por <brasilbrokersoficial>
17 out

Nas grandes metrópoles do mundo, onde a falta de espaço é comum e o preço do metro quadrado é mais alto, os imóveis pequenos são a nova regra.

Essa tendência está chegando ao Brasil. O fenômeno é mais comum na capital paulista, mas outros centros também começam a vivenciar essa situação, como Rio de Janeiro, Distrito Federal e Goiânia.

Em São Paulo, onde a casa própria está cada vez menor, a área média dos imóveis diminuiu 30% desde 2007 enquanto o mercado de apartamentos de um quarto explodiu. Enquanto as vendas no setor cresceram 46%, comparando-se o primeiro trimestre deste ano com o mesmo período de 2012, no segmento de um dormitório o salto foi 330%, segundo dados do Secovi.

A expectativa é que até o fim do ano de 2013 sejam comercializados entre 7,5 mil e 8 mil unidades nessa configuração.

“Nesse segmento, 90% das unidades são adquiridas por investidores” diz Bruno Vivanco, vice-presidente comercial da Abyara Brasil Brokers. Mas a demanda por apartamentos pequenos também é motivada pelo estilo de vida de quem mora nos grandes centros urbanos, onde as pessoas preferem viver perto do trabalho, dos eixos de transporte coletivo e em áreas onde seja disponível uma vasta gama de serviços. Além disso, vale considerar que as pessoas passam cada vez menos tempo em casa e o tamanho das famílias diminuiu muito ao longo dos anos.

E você? Tem em vista algum imóvel para chamar de seu?

 

 

Em Institucional
, , , ,