Escolha a Cidade:

Postado por <brasilbrokersoficial>
21 ago

Conhecida mundialmente por sua arquitetura arrojada e luxuosa, Dubai é a metrópole futurista dos Emirados Árabes. Com cerca de 1.570.000 habitantes, a cidade está sempre em constante mutação. Após o auxilio de investidores, Dubai se transformou em uma cidade com infraestrutura magistral, devido as suas obras magníficas.

Para os apaixonados por arquitetura, entre as construções mais atraentes estão Burj Khalifa e Burj Al Arab. O primeiro é considerado a maior arranha-céu já construído pelo homem. Com 334 mil m², o edifício, de concreto e aço, possui 828 metros de altura e conta com 160 andares habitáveis. No topo, os visitantes chegam a ficar a mais de 844 metros acima do nível do mar. Comparado com Empire State, em Nova York, o Burj Khalifa é duas vezes maior.

Burj Khalifa

Burj Khalifa

Já o Burj Al Arab, com suas formas incomparáveis, é um dos exemplos de projeto inovador em estrutura de vidro e aço. Outro ícone da cidade, o edifício tem cerca de 320 metros de altura e é considerado o único hotel sete estrelas do mundo. Construído sobre uma ilha artificial, o formato da construção chama atenção por ter sido projetada para parecer uma vela de barco.

Dubai (1)

Burj Al Arab

Dubai possui ainda outras construções majestosas como o The Dubai Mall, Dubai Aquarium e Mall of the Emirates. Esses edifícios representam a capacidade humana de superar os limites com muita criatividade, esforço e tecnologia, sem deixar de lado a tradição. Isso explica porque a arquitetura de Dubai é considerada uma grande obra.

Em DIversos
, , , , ,
Postado por <brasilbrokersoficial>
29 ago

Decoração sustentável nunca sai de moda. Cada vez mais essa tendência ecológica tem aparecido nos projetos de decoração e paisagismo. Já pensou em decorar seu apartamento ou casa com troncos de árvores? Rústicos e multifuncionais eles combinam com qualquer tipo de decoração, da mais clean a mais sofisticada.

tronco 1

 

Sua forma bruta confere ao ambiente elegância e versatilidade. Às vezes eles podem até parecer feios, mas se usarmos a criatividade aliada ao bom gosto, esse item pode transformar qualquer espaço, basta usar a imaginação. Deixar a rusticidade da madeira em evidência dá um toque especial ao ambiente. Uma boa lixada e uma camada de verniz fosco na madeira conferem ao objeto o acabamento ideal. Para aqueles que querem dar um ar sofisticado ao móvel, a cera é uma ótima opção.

Criado-mudo de tronco de árvore

Criado-mudo de tronco de árvore

Com destaque natural, os troncos de árvores podem ser utilizados como bancos, banquetas, mesas de centro, criados-mudos, aparadores, entre outros objetos, as possibilidades são infinitas. Como o objetivo dessa decoração é ser sustentável, não se esqueça de verificar a origem do material, o ideal é que seja de madeira reflorestada ou certificada. Use sua criatividade e inspire-se com as ideias abaixo!

Mesas de centro com rodinhas

Mesas de centro com rodinhas

Usados no pé da cama como mesinhas de apoio

Usados no pé da cama como mesinhas de apoio

Mesa de centro conferindo ao ambiente moderno um toque de rusticidade

Mesa de centro conferindo ao ambiente moderno um toque de rusticidade

Pedaço comprido de tronco utilizado como mesa de apoio na sala de estar

Pedaço comprido de tronco utilizado como mesa de apoio na sala de estar

Mesa de centro com tronco de madeira retangular

Mesa de centro com tronco de madeira retangular

 

Em Decoração
, , , , , ,
Postado por <brasilbrokersoficial>
04 abr

Considerado o maior marceneiro de luxo brasileiro, Carlos Motta, utiliza tronco e madeira certificada para criar belíssimos moveis. Designer, arquiteto e surfista começou a sua carreira na praia recolhendo as madeiras trazidas pelo mar e as transformando em móveis inusitados. Com atelier instalado no pitoresco bairro da Vila Madalena em São Paulo, é ali que o designer inicia a elaboração dos protótipos que seguem para destinos diferentes.

 

 

 

Carlos Motta

Alguns vão para uma oficina fora de São Paulo, onde serão executadas pequenas linhas de móveis artesanais. Outros seguem para indústrias que tenham os mesmos conceitos alinhados com o Atelier Carlos Motta, e lá serão produzidas em série. Além disso, outra parte segue para grandes marcenarias para execução de linhas sofisticadas com teor artesanal. Já os pedidos especiais e encomendadas com exclusividade são produzidos no próprio atelier.

Motta ficou consagrado no mundo da arquitetura e design pela técnica do “rediscovered wood”, ou seja, a utilização de madeira de redescobrimento (retirada de barcos e canoas antigas) para desenvolver suas criações. Sempre preocupado com sustentabilidade e responsabilidade social, Motta é reconhecido tanto no âmbito nacional quanto internacional.

Confirma algumas peças!

Cadeira Estrela Com Braço – Primeira peça que saiu do Atelier Carlos Motta. Desenhada em 1979 foi reconhecida com o II Prêmio Museu da Casa Brasileira em 1987. Atualmente é produzida com madeira certificada de Cumaru, pela Marcenaria Carmona e encontra-se a venda no Atelier Carlos Motta.

Cadeira Estrela Com Braço

Cadeira São Paulo – Desenhada em 1982 é executada em Eucalipto certificado pelo FSC (Forest Stewardship Council). Apesar da simplicidade, se transformou em referência do design brasileiro ganhando diversos prêmios e participação em importantes exposições.

Cadeira São Paulo

Poltrona Asturias de Balanço – Em madeira de Peroba Rosa de redescobrimento, ideal para áreas internas ou varandas cobertas.

Poltrona Asturias de Balanço

Poltrona Giratória Radar –  Desenhada em 2008 e construída em Peroba Rosa de redescobrimento. A giratória possui estrutura em ferro oxidado. Foi especialmente desenvolvida para exposição “Used and Reused Wood: Furniture by Carlos Motta”, realizada em setembro de 2010 em NY. Além disso, a poltrona foi escolhida pela curadora de artes Adélia Borges para participar da exposição “Design Brasileiro Hoje: Fronteiras” realizada no Museu de Arte Moderna em São Paulo.

Poltrona Giratória Radar

Em Decoração
, , ,
Postado por <brasilbrokersoficial>
17 jan

Projeto de sala de estar por estúdio MSWW - www.msww.pl

A iluminação é um dos elementos mais importantes nos projetos de decoração e cada vez mais o LED tem sido o queridinho dos arquitetos e decoradores. Para aqueles que querem dar um toque especial em algum ambiente da casa sem gastar dinheiro com grandes reformas ou com móveis novos, as lâmpadas e fitas de LED são ótimas opções.

As vantagens do LED (Light Emitting Diode em inglês, ou diodo emissor de luz) são inúmeras, é possível obter economia de energia devido ao menor consumo, durabilidade em relação às lâmpadas incandescentes e fluorescentes e uma vasta quantidade de cores.

A substituição das lâmpadas comuns pelos LEDs, é simples, considerando que muitos modelos têm a mesma base das lâmpadas convencionais. Estudiosos afirmam que há uma economia de 95% no consumo de energia na troca de uma lâmpada comum por uma LED.

O valor das lâmpadas de LED é alto e isso pode ser considerado um obstáculo. Mas o investimento é compensado, o LED tem vida útil muito mais longa, podendo durar até 100 mil horas, ou seja, aproximadamente 25 vezes mais do que as lâmpadas incandescentes e três vezes mais do que as lâmpadas fluorescentes compactas.

Fita de LED utilizada para iluminar a cabeceira da cama dá um ar aconchegante ao quarto / Crédito: Blog Led + Led

Além das lâmpadas, outra opção que vem sendo bastante utilizada são as fitas de LED, que são vendidas por metro e fáceis de aplicar, possuem uma camada adesiva que ajuda na instalação. Elas proporcionam um toque de charme e sofisticação em qualquer ambiente e podem ser encontradas em várias tonalidades. Um rolo com 5 metros custa em torno de R$ 40,00 (quarenta reais).

A possibilidade de uso do LED na decoração é infinita. Ele pode ser aplicado em jardins, lavabos, quartos, halls, degraus, armários, nichos, escadas, sancas de gessos, enfim, em diversos espaços.

Use sua imaginação e divirta-se!

Para os mais modernos, as lâmpadas coloridas de LED fazem a diferença / Crédito: Blog Pontto Lavabo

Toque de luxo na piscina com luzes azuis de LED / Crédito: TwoSevens.com

 

Em Decoração
, , , , , , , , , , ,
Postado por <brasilbrokersoficial>
28 jan

Está precisando decorar um ambiente sem grandes gastos mas de forma bem criativa? Você pode começar focando no quesito iluminação e uma boa opção são as famosas luminárias japonesas de papel. De acordo com a arquiteta Lulu Andrade, além de oferecerem um bom custo-benefício, essas luminárias dão um clima especial para qualquer ambiente, podendo ser usadas tanto em residências quanto em uma loja.

A profissional utilizou recentemente essas luminárias em dois projetos. O primeiro foi para um quarto de criança cujo tema era o espaço sideral. Nele, luminárias coloridas foram afixadas no teto para se passar por planetas e dar uma ideia de profundidade em relação ao desenho feito nas paredes. No centro do cômodo, o destaque é para a luminária com a Terra desenhada.

As luminárias japonesas de papel usadas como “planetas” no quarto de criança.

No projeto para um estabelecimento comercial, a arquiteta decidiu adotar uma solução que proporcionasse baixo custo para o lojista. O desafio, no caso, foi o tamanho do espaço – grande – e o pé direito bem alto. Para que não se tornasse um objeto isolado no ambiente, a ideia foi colocar várias luminárias penduradas pelo teto e em alturas diferentes, o que fez que se tornasse um elemento de identificação da loja de roupas.

Pé direito bem alto da loja de roupas possibilitou que as luminárias fossem dispostas em diferentes alturas.

Essas luminárias podem ser encontradas facilmente no mercado. Nas grandes redes de lojas de decoração, o preço da luminária branca fica em torno de R$ 40,00. As coloridas ou com desenhos podem chegar a cerca de R$ 60,00. Já em locais como os comércios populares da Rua 25 de março, em São Paulo, e da região conhecida como Saara, no centro do Rio, os preços caem bastante.

Mas Lulu Andrade faz um alerta. “Antes de comprar verifique a qualidade do papel. Se for fino demais não leve, pois há risco de rasgar quando abrir a luminária.” A profissional informa também que o bocal da luminária costuma ser vendido separadamente.

Em Decoração
, , , ,
Postado por <brasilbrokersoficial>
25 jan

No dia 25 de janeiro comemora-se o aniversário da cidade de São Paulo, que este ano completa 459 anos. Para celebrar a data, preparamos um texto contando rapidamente a história da maior cidade do país e selecionamos algumas obras que se tornaram pontos turísticos por conta de sua arquitetura um tanto quanto “diferenciada”.

A capital paulista foi descoberta em 1554, quando os padres Manuel da Nóbrega e José Anchieta fundaram o Colégio dos Jesuítas, com a intenção de estabelecer uma instituição para a educação indígena na região. Desde então, o Pátio do Colégio, no centro da cidade, é considerado o marco zero na fundação de São Paulo.

Pátio do Colégio / Crédito: Caio Pimenta (SP Turis)

Depois dos ciclos econômicos e a vinda de imigrantes de todos os cantos do mundo, a antiga vila cresceu e se tornou o maior centro econômico da América Latina. Com o tempo e a prosperidade, a cidade ganhou diversas obras arquitetônicas e inúmeros arranhas céus, cada um com uma história e curiosidade interessante. Listamos algumas obras que se tornaram pontos turísticos e que valem pena conferir:

 

Edifícios do Parque do Ibirapuera / Crédito: Caio Pimenta (SP Turis)

 Edifícios do Parque Ibirapuera: O parque possui três obras arquiteto Oscar Niemeyer. Auditório – projetado nos anos 1950, mas erguido apenas em 2004, o Obelisco e a Oca, projetada em 1954. As três obras são um dos principais conjuntos arquitetônicos da capital paulista.

 

Edifício Copan / Crédito: Caio Pimenta (SP Turis)

  Copan: O edifício também foi projetado por Oscar Niemeyer para as comemorações do 4º centenário da cidade de São Paulo, em 1954. A obra, porém, só foi inaugurada 12 anos mais tarde, em 1966. O edifício (feito com a maior estrutura de concreto armado do país), ficou famoso pelo seu formato ondulado, tem 115 m de altura, 32 andares e 120 mil m² de área construída. Em seus 1.160 apartamentos vivem cerca de 5.000 pessoas.

Masp / Crédito: Caio Pimenta (SP Turis)

Masp: Considerado um dos principais museus de arte ocidental do Hemisfério Sul, o Museu de Arte de São Paulo (Masp) foi erguido na Avenida Paulista em 1968, pelo precursor da mídia Assis Chateaubriand. Projetado pela arquiteta modernista italiana Lina Bo Bardi, o edifício sede do museu tem 11 mil m² divididos em cinco pavimentos, além de exibir um amplo vão livre, que serve como espaço para feiras e exposições ao ar livre no meio da Av. Paulista.

Estação da Luz: Ocupando uma área de mais de 7.000 m² no coração de São Paulo, a Estação da Luz foi aberta ao público em março de 1901, como a principal estação ferroviária da cidade. A arquitetura do edifício, inspirada no estilo vitoriano e assinada pelo britânico Charles Henry Driver fez referência para vários monumentos como o Big Ben e a Abadia de Westminster. A fachada tem 150 m de comprimento e a famosa torre do relógio chega a 50 m de altura, sendo que grande parte de sua estrutura foi trazida da Europa e, em 1946, a estação foi parcialmente destruída por um incêndio. Após passar por inúmeras reformas, a obra foi tombada, em 1982, pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico (Condephaat).

Edifício Itália: O edifício Itália, no centro da capital paulista, foi projetado nos anos 1960 pelo arquiteto Adolf Franz Heep e tem 165 m de altura. Com 46 andares, 19 elevadores, 6.000 m² de vidro e capacidade para 10 mil pessoas, o prédio abriga o Circolo Italiano (uma das mais tradicionais sedes da comunidade italiana em São Paulo), além de um restaurante no terraço do prédio famoso pela comida Italiana refinada.

Teatro Municipal de São Paulo: Projetado por Ramos de Azevedo, Cláudio Rossi e Domiziano Rossi, o Theatro Municipal de São Paulo foi inaugurado em 12 de setembro de 1911. A arquitetura do edifício foi influenciada pela Ópera de Paris e sua fachada exibe traços renascentistas barrocos do século 17. Em seu interior, o visitante pode admirar uma enorme coleção de obras de arte: bustos, bronzes, medalhões, paredes decoradas, cristais, colunas neoclássicas, vitrais, mosaicos e mármores. O espaço foi restaurado em 2011 (ano de seu centenário).

Em DIversos
, ,
Postado por <brasilbrokersoficial>
08 jan

A segunda matéria sobre tendências para 2013 fala sobre banheiros. O espaço pode não ser o primeiro local em que pensamos ao decorar uma casa, mas há quem não o esqueça e o considere até uma extensão do dormitório, transformando os banheiros em verdadeiras “salas de banho”.

E foi literalmente o que a arquiteta Silmara Salvetti fez neste projeto. Com uma janela enorme, deixou à mostra o jardim externo da casa, trazendo para o espaço mais claridade e tranquilidade, aproximando o ambiente da natureza.

Foto: Divulgação

 

Foto: Divulgação

Os tons preferidos para o banheiro ainda são os claros e neutros, mas um pouco de cor pode ser utilizado no frontão, revestimento diferenciado utilizado na parede – na altura do espelho -, na pia ou mesmo numa faixa no piso.

Foto: Divulgação

Com o banheiro aparente no quarto, é importante ter cuidado na escolha dos acabamentos. O box, com puxadores e trilho em aço inox com roldanas aparentes deixa o espaço clean. Espelhos com bizoteés – acabamentos arredondados nas beiradas -, armários ou carrinhos, que podem ser em madeira aparente tingida ou não, com aplicação de verniz náutico são suficientes para dar um toque de elegância.

Foto: Divulgação

E para finalizar, tenha sempre um vasinho com flores da estação. Elas revitalizam as energias. Toalhas enroladas, cachepôs, caixinhas… Tudo para complementar a decoração e deixar o ambiente charmoso!

Foto: Divulgação

Silmara Salvetti

 

Silmara Salvetti graduou-se em Arquitetura na Faculdade de Belas Artes, em São Paulo, com cursos de especialização da Universidade de Laramie – WY – EUA, e há dezessete anos desenvolvendo conceituados projetos nas áreas residenciais e comerciais. Silmara busca adequar as necessidades e os desejos dos clientes com materiais que traduzam aconchego, praticidade e beleza, onde combinados com os mobiliários, revestimentos e iluminação completam com sucesso a singularidade de cada projeto.

Em Decoração
, , , ,
Postado por <brasilbrokersoficial>
13 set

Entrevistamos Jairo de Sender, arquiteto carioca e descontraído. Com três décadas de experiência, Sender tem expertise para entender o que seu cliente deseja. Para ele, o modismo está fora de moda. Não existem peças cafonas ou que devem ser aposentadas. “Usando o bom senso, tudo é permitido”, como ele mesmo diz. Abaixo, o arquiteto fala um pouco sobre como decorar apartamentos pequenos.

Foto: Divulgação

Blog Brasil Brokers: A arquitetura teve que se reformular para atender a demanda dos apartamentos mais compactos das grandes cidades?
Jairo de Sender: Na verdade, eu diria que a arquitetura em si não teve que se ajustar a novas medidas, porque para mim não existem padrões nem medidas rígidas. A bossa na arquitetura consta exatamente em você criar elementos, destaques e possibilidades que fazem com que um imóvel menor comporte tudo aquilo que quem mora ou vai morar necessita, com as funções que ela precisa. Eu acho que cada caso é um caso específico – e requer uma solução diferente. Eu diria que as empresas de mobiliários tiveram que se adaptar a esta realidade. Os sofás, as mesas, os móveis em geral eram feitos para apartamentos grandes, deixando com que os pequenos ficassem sempre com ar de atravancado. É a mesma coisa, eu diria, quando você pensa em roupa. Para pessoas com mais peso é difícil comprar. Ou era difícil de encontrar com bossa, com charme, com alguma coisa diferente. Essa é a minha visão sobre esse aspecto.

Blog Brasil Brokers: O arquiteto precisa ser mais criativo para decorar espaços menores?
Jairo de Sender: Acho que sim, exatamente para que você possa conjugar dentro dos espaços todas as necessidades.

Blog Brasil Brokers: Já é possível fazer de espaços pequenos lugares confortáveis e aconchegantes?
Jairo de Sender: É lógico. Podemos pegar como exemplo um sofá de 80cm, que também é confortável. Diferente de todas as lojas que só tinham sofá de 1,05cm, 1,07cm, 1,10cm, sendo impossível a colocação disso em ambientes pequenos. Hoje, você começa a reformular pré conceitos.

Blog Brasil Brokers: Como fazer para que espaços pequenos que tenham muitos objetos e móveis pareçam maiores?
Jairo de Sender: Eu diria que sempre ordená-los, saber coordená-los e saber fazer uso de espelhos da medida certa. Com um toque de equilíbrio e também a contratação de um profissional para auxiliar. Ele vai ter essas visões espaciais ou o agrupamento de peças, objetos possibilitando uma forma mais harmônica. Você pode até ter uma casa pequena com muitos objetos sem estar impedido de tê-los porque você mora em apartamento pequeno. Mas com a coordenação de um profissional, para que você possa ter tudo isso exposto da seguinte forma: um lugar pra cada coisa, cada coisa em seu lugar. E sempre com equilíbrio e uma boa dosagem de bom senso.

Blog Brasil Brokers: Você teria algumas dicas que as pessoas possam fazer sozinhas em casa?
Jairo de Sender: É difícil generalizar. Mas a mesa de centro pode ser trocada por uma mesa pufe, que substituiu o local de colocar uma bandeja e já possibilita você de ver a televisão com as pernas esticadas em cima de um pufe. Ele fica com essa dupla função. Os espelhos bem posicionados acabam duplicando os espaços. Tem que tomar cuidado com o espelho na porta de entrada, que nem sempre é o melhor. Às vezes, a largura de um espaço que é pequeno, ao colocar o espelho, você dobra a largura e não o cumprimento. Você tem necessidade de ter sofás mais estreitos, compatibilizando espaços menores. A mesa de jantar pode ficar encostada numa parede com um espelho. Assim você já dobra essa parede e já elimina um espaço, fazendo com que essa mesa encostada na parede já dê esse equilíbrio que você precisa. Uma boa iluminação faz com que o ambiente pareça maior. A iluminação indireta, com rasgos de gesso, é uma ótima opção. No meio do teto, fazer um rasgo de gesso, para criar um ambiente mais cumprido. Isso tudo são bossas que a gente vai criando para cada projeto especifico.

Foto: Divulgação

Blog Brasil Brokers: Quais as tendências de cores e estampas para o inverno e a primavera?
Jairo de Sender:
Eu não sigo tendências porque acho que tendência entra em modismo e eu acho que a decoração deve ser atemporal. Quando acaba a estação você vai querer trocar a sua casa porque ela ficou fora de moda. Então eu diria que as estampas são muito pessoais. Você pode gostar de listras e o seu marido de uma estampa florida. O ideal é o bom senso e o equilíbrio. As listras nunca saíram de moda, os florais sempre tiveram seu espaço, mas isso sempre baseado nas cores, nas utilizações e na maneira como é usado. Eu sou atemporal, não gosto de fazer nada de modinha, porque você acha que tem que mudar toda hora e acaba fazendo dívidas desnecessárias.

Blog Brasil Brokers: Quais os tipos ideais de molduras de quadro e de porta-retratos?
Jairo de Sender: Cada um de um tamanho, cada um de uma cor, quanto mais ousadia melhor, quanto mais desequilíbrio organizado mais irreverente para o Jairo de Sender. Pode ser um acima, outro abaixo. Nenhuma simetria cria harmonia para mim.

Foto: Divulgação

*Jairo de Sender possui escritório no Rio de Janeiro e atualmente é responsável pelo quadro “Dando um retoque” no programa “Mais Você”, da TV Globo.

Em Decoração
, , ,
Postado por <brasilbrokersoficial>
20 jun

Seja bem-vindo ao mais novo canal de comunicação da Brasil Brokers. Aqui falaremos sobre decoração, paisagismo, inovação e cases do mercado imobiliário.

Mas os assuntos não param por aí não! Vamos falar também sobre sustentabilidade e dar dicas para que a sua casa fique cada vez mais bonita. Você vai encontrar sugestões que irão auxiliar nas escolhas para aproveitar todos os ambientes. E o que é melhor, deixando ela com o seu jeito!

Aproveite este espaço que vai ter entrevistas exclusivas de grandes arquitetos, paisagistas e especialistas em deixar a sua casa mais espaçosa, aconchegante e moderna!

Abraços da equipe Brasil Brokers!

Em Institucional
, , , , , , ,