Escolha a Cidade:

Postado por <brasilbrokersoficial>
12 maio

Depois de participar do Feirão da Caixa no Rio de Janeiro, a Brasil Brokers também se fará presente nas edições de Belém (PA), Porto Alegre (RS) e Niterói (RJ). Serão três boas oportunidades para quem pensa em realizar o sonho da compra da casa própria nessas cidades.

Em Belém, os visitantes terão acesso a uma carteira com mais de 200 imóveis para venda. São unidades de todas as tipologias e localizadas tanto na capital quanto no município de Ananindeua. Cerca de 70 corretores associados das Brasil Brokers Chão & Teto prestarão atendimento no estande da empresa no evento.

Já em Niterói serão mais de seis mil imóveis disponíveis para compra, inclusive em municípios do Leste Fluminense e Região dos Lagos.  Na edição fluminense, 400 corretores associados da Brasil Brokers estarão presentes apresentando os imóveis.

E por fim, em Porto Alegre, 70 corretores associados da Brasil Brokers Noblesse terão à disposição mais de 1.000 imóveis de sua carteira para venda, de todas as tipologias, localizados na Região Metropolitana.

Acesse aqui para obter informações sobre as datas, locais e horários dos eventos nas três cidades.

 

Crédito: © Ben Hupfer/Corbis

Crédito: © Ben Hupfer/Corbis

Em Institucional
, , , , , , ,
Postado por <brasilbrokersoficial>
25 maio

São Paulo subiu duas posições no ranking de cidades globais, segundo um relatório elaborado por uma consultoria internacional que mede o desempenho atual e o potencial futuro das cidades de atraírem capital, pessoas e ideias globalmente. A capital paulista ocupa agora a posição de número 32 entre 125 cidades de seis regiões do mundo avaliadas.

Além de São Paulo, outras cinco cidades aparecem no levantamento – Rio de Janeiro (53º lugar), e pela primeira vez Porto Alegre (88º), Belo Horizonte (93º), Salvador (99º) e Recife (101º). O estudo também lista um ranking de perspectivas futuras e, nesse caso, o Rio de Janeiro surge na 69º posição, enquanto que São Paulo fica na 88º colocação, seguido de Recife (88º), Belo Horizonte (92º), Salvador (94º) e Porto Alegre (96º).

O ranking de condições atuais avalia métricas divididas em cinco eixos: atividade de negócios, capital humano, troca de informação, experiência cultural e engajamento político. Já a lista de potencial futuro são 13 critérios em quadro dimensões: bem-estar pessoal, economia, inovação e governança.

Crédito: © Imageplus/Corbis

Crédito: © Imageplus/Corbis

Em Mercado Imobiliário
, , , , , ,
Postado por <brasilbrokersoficial>
19 abr

Intervenções do estado que promovem revitalização de áreas públicas melhoram a qualidade de vida da população e, consequentemente, acarretam em valorização imobiliária. Nos últimos anos, alguns exemplos dessas melhorias vêm ocorrendo em diversas capitais do país.

Um desses casos aconteceu no bairro Cristal, em Porto Alegre. O poder público promoveu diversas melhorias de mobilidade urbana e obras de infraestrutura, em 2008, principalmente depois que um grande shopping center se instalou por lá às margens do Rio Guaíba. Com as benfeitorias, outras empresas instalaram-se na região e o setor imobiliário acompanhou esse movimento – muitos empreendimentos começaram a ser construídos no entorno.

Vista aérea do bairro do Cristal e do BarraShoppingSul, em Porto Alegre. Foto: Divulgação/Dario Zalis

“De 2008 até hoje a valorização dos imóveis foi muito grande, algo em torno de 100%. Os bairros próximos foram e continuam sendo beneficiados pela valorização do Cristal”, explica o diretor de Vendas credenciado da Brasil Brokers Noblesse, Marcelo Brilhante. “Basicamente, os lançamentos são de médio a médio alto”, completa.

Em São Paulo, um exemplo bem recente foi o da Praça Roosevelt, localizado em uma região conhecida como Baixo Augusta. O logradouro vinha passando por um processo de degradação desde a década de 1980 e era ponto de encontro de usuários de drogas e moradores de rua.

Vista da Praça Roosevelt. Foto: Wikimedia Commons/Gabriel de Andrade Fernandes

A praça, reentregue à população pela SP Urbanismo em 2012 após as obras, ganhou um projeto paisagístico com jardineiras e canteiros, floricultura, banheiros públicos, garagem subterrânea, iluminação para segurança noturna e um espaço dedicado para os cachorros.

Para a diretora de Marketing da Brasil Brokers em São Paulo, Tatiana Ballan, a valorização foi tamanha que ficou até difícil encontrar imóveis disponíveis para venda ou locação no entorno da praça. “A curva de valorização na região foi mais acentuada nos últimos dois anos por conta da revitalização. Para que se tenha uma ideia, os preços dos apartamentos novos com até 50 m2 de área útil e sem garagem aumentaram mais de 60% em menos de três anos. E não há unidades disponíveis à venda. Passaram de uma média de R$ 3.15 mil o metro quadrado, em 2010, para R$ 4.98 mil em dezembro do ano passado”, revela Ballan.

Em Mercado Imobiliário
, , , ,