Categoria:

Dicas para o Lar

Voltar para home.
Postado por <admin>
19 set

Comprar o primeiro imóvel é, ao mesmo tempo, uma grande conquista e um grande desafio. Há diversos tipos de imóveis no Brasil, direcionados para aqueles que possuem uma renda um pouco mais alta ou não. Na hora de escolher a primeira casa ou apartamento, é importante estudar o próprio orçamento, escolher a melhor localização e conferir se a opção combina com as suas necessidades.

Para ajudar a realizar o sonho de morar sozinho, a Brasil Brokers detalhou sete dicas para comprar o primeiro imóvel com mais organização e planejamento. Confira nossas sugestões para o seu futuro!

 

 

primeiro imóvel

 

 

 

1. Monte um planejamento financeiro

Muitas pessoas caem na tentação do cartão de crédito e outros gastos supérfluos, o que pode gerar uma grande dívida no futuro. Por isso, antes de investir no primeiro imóvel, coloque todas as pendências em uma planilha e tente quitá-las o quanto antes. Ao modificar seus hábitos de consumo, você consegue controlar melhor as finanças e conquistar o sonho da casa própria.

2. Confira imóveis usados

Imóveis usados costumam oferecer preços mais acessíveis do que um novo. Algumas opções podem vir equipadas com alguns itens conservados, como mobílias embutidas – armários e dormitórios. Além disso, você também pode encontrar casas com cômodos espaçosos, o que é mais difícil em empreendimentos mais novos, projetados com áreas compactas.

 

primeiro imóvel em casal

 

 

 

3. Faça visitas

Observe antecipadamente se a moradia conta com alguns problemas – encanamento entupido, fiação solta ou perigosa, pouca ventilação e luminosidade, defeitos na arquitetura e, é claro, dimensões da planta. Outra dica, é fazer a visita acompanhado por um corretor, que fica responsável por tirar suas dúvidas, cuidar da documentação e oferecer maiores oportunidades de acordo com o que você precisa.

4. Fique de olho no valor da parcela

Ficar atento ao valor da parcela é uma das principais dicas para comprar o primeiro imóvel, principalmente se ele for financiado. Um financiamento pode durar de 30 a 35 anos, o que é bastante tempo. Para não ultrapassar suas questões financeiras, não comprometa mais do que 20% da sua renda líquida. Pesquisar também o valor de um imóvel alugado pode ser uma excelente maneira de fugir da dívida, que pode durar a vida inteira.

 

economias para comprar imóvel

 

 

 

5. Escolha bem a instituição financeira

Os juros para financiar uma casa ou apartamento variam. Por exemplo, em um imóvel de até R$ 500 mil, a taxa de juros pode variar, por ano, entre 8% e 10%. Por isso, estude as condições de crédito e tome cuidado para não cair em pacotes que não valem a pena. Faça pesquisas e confira as taxas mais vantajosas que bancos públicos podem oferecer.

6. Cuide da documentação do primeiro imóvel

Entre os documentos que podem ser necessários para comprar o primeiro imóvel, está a Certidão negativa de ações cíveis, fiscais e criminais junto à Justiça Comum e junto à Justiça Federal; Certidão negativa de ações trabalhistas, junto à Justiça do Trabalho; Certidão de casamento; Certidão de matrícula e de ônus e ações do imóvel e Declaração de inexistência de débitos condominiais expedida pelo síndico do prédio.

7. Conte com a Brasil Brokers

Além de seguir essas dicas para comprar o primeiro imóvel, você também pode contar com a ajuda da Brasil Brokers, um dos maiores grupos imobiliários do Brasil. Aqui, há mais de 15 mil imobiliárias líderes em oito estados e, aproximadamente, 15 mil corretores cadastrados. Assim fica fácil encontrar a casa que você sempre sonhou, não é? Aproveite e conheça as nossas oportunidades para o seu futuro!

 

compra do primeiro imóvel

Voltar para home.
Postado por <admin>
17 set

 

Morar sozinho é uma etapa marcante da vida adulta. Deixar para trás todo o conforto e a comodidade oferecida pelos pais exige coragem e significa ter que se adaptar a uma nova rotina repleta de desafios. Essa é uma escolha que pode acontecer por diversos motivos, seja a necessidade de estudar ou trabalhar em um lugar mais distante ou a vontade de ser independente. No entanto, para que você tenha sucesso nesse processo, é importante criar e ajustar os planos.

Apesar de não parecer, ir morar sozinho pode ser mais simples do que você imagina. Com um pouco de organização e planejamento, é possível se mudar para a casa ou apartamento que sempre sonhou, mesmo com pouca grana e sem se enrolar com as dívidas. Além disso, morar sozinho é uma conquista que traz uma série de benefícios: você cria uma rotina só sua, amadurece e coloca diversos projetos de vida em prática.

A decisão de ir morar sozinho pode aparecer a qualquer instante, certo? Por isso, o blog da Brasil Brokers separou algumas dicas que você pode seguir durante esse grande passo na sua vida. Se este é um dos seus objetivos para o futuro, confira como se organizar para morar sozinho a seguir.

jovem sentando no chão de uma casa aparentemente em mudança, próximo em uma caixa de papelão aberta

Como morar sozinho com pouco dinheiro

uma pessoa com a mão sob um envelope com notas de cem reais

Avalie suas dívidas

Antes de mais nada, é de extrema importância colocar as dívidas pendentes em uma planilha organizada por prioridades. É muito comum as pessoas ficarem endividadas com contas de telefone, cartão de crédito e gastos com roupas e calçados. Por isso, antes de tomar essa decisão tão importante, analise suas finanças e tente quitar todas as dívidas antes da mudança.

Junte dinheiro

Depois de ficar com o bolso mais leve, é preciso deixar  alguns gastos supérfluos de lado – afinal de contas, morar com os pais é bem mais barato. Guarde dinheiro para cobrir imprevistos e, ainda, comprar eletrodomésticos e móveis confortáveis para a casa nova.

Encontre o aluguel que cabe no bolso

imagem de uma pessoa escrevendo ao fundo. A frente há várias moedas empilhadas e espelhadas em uma mesa ao lado de um miniatura de uma casa

Além de escolher um imóvel com as melhores características, como localização e prédio, você também precisa ficar atento ao valor do aluguel. Defina prioridades e, se possível, alugue um lar menor para se enquadrar com o preço que você pode pagar. Faça pesquisas na internet e somente visite aquela casa ou apartamento que realmente se encaixa nas suas necessidades.

Como organizar o orçamento para morar sozinho

Monte uma planilha de custos

uma pessoa mexe em um notebook que está aberto, com uma planilha colorida na tela

Acredite, montar uma planilha ou até mesmo fazer anotações em um caderno antigo podem ser uma excelente forma de manter a vida organizada. Tenha uma lista com todos os gastos mensais e o dia em que precisa pagá-los. Você pode ainda experimentar fazer um planejamento semanal, anotando todos os seus planos e metas e gerenciando os seus projetos.

Liste os gastos fixos

imagem de uma pessoa escrevendo em um caderno

Para não cair em dívidas (novamente), as despesas fixas não podem ultrapassar 50% da sua renda líquida – entre eles: aluguel, condomínio, gás, água e eletricidade. Com 30%, você pode realizar gastos supérfluos, como idas ao salão, compras e outras atividades que deixam a vida mais leve. Já os 20% restantes podem ser usados nos seus investimentos. Assim, você organiza o orçamento de maneira leve, simples e eficiente.

Guarde dinheiro para emergências

imagem de uma pessoa escrevendo em um caderno e com a outra mão ela coloca uma moeda dentro de um pote de vidro que está com algumas moedas, ao lado dele há quatro colunas de moedas empilhadas

Guardar dinheiro é essencial para evitar dores de cabeça no futuro, afinal, imprevistos podem acontecer a qualquer momento e não há nada melhor do que estar preparado para as emergências. Uma dica interessante para economizar é abrir mão de alguns gastos, como compras feitas por impulso. Criar esse hábito vai fazer com que você se sinta muito mais seguro com a vida financeira.

Reserve dinheiro para diversão

image de uma pessoa segurando uma sacola em um balcão de uma loja, entregando um cartão de crédito para balconista que segura a maquina de cartões

Apesar da intensa preocupação com contas que precisam ser pagas, morar sozinho não envolve apenas dívidas e você também vai ter momentos de lazer. Por isso, ao fazer o planejamento mensal, é indispensável fazer um cálculo médio do quanto custa as saídas para restaurantes, bares e outros locais. Com organização, você também poderá se divertir sem que isso atrapalhe o seu orçamento.

Como organizar a rotina de morar sozinho

Saiba quais móveis comprar primeiro

Uma moça está agachada olhando uma cama

Toda mudança envolve a compra de móveis novos. Mas, como não é tão simples comprar tudo de uma vez, saiba dar prioridade para alguns itens. Primeiro, compre a cama, mesa, pratos e copos, panelas e iluminação. Sofás, armários e objetos de decoração podem ser comprados depois.

Mantenha a casa organizada

rapaz passa aspirador em um tapete dentro de um residência

Uma vez que você for morar sozinho, as responsabilidades com a casa são por sua conta. O imóvel precisa de limpeza, a comida precisa ser feita, as roupas precisam ser passadas e os copos sujos precisam ser lavados. Investir em uma diarista pode ser uma boa opção, mas caso não caiba no seu orçamento, você vai precisar organizar o seu tempo para realizar pequenas tarefas diárias.

Saiba pedir ajuda caso precise

três pessoas cozinham juntas

Morar sozinho é um grande passo em direção à independência e, devido a isso, muitas pessoas ficam receosas de pedir ajuda para os pais ou para amigos quando a situação não sai como o planejado. Especialmente no começo, você pode encontrar algumas dificuldades para cozinhar ou passar roupa, por exemplo, caso essas não sejam suas habilidades. Por isso, não hesite em pedir ajuda e ajudar outros amigos que estejam no mesmo processo.  

Como se planejar para morar sozinho: outras dicas importantes

rapaz segura várias caixas de papelão empilhadas enquanto outras estão espalhadas pelo chão

Quer saber como morar sozinho com práticas simples no dia a dia e sem precisar ligar para os pais sempre que acontecer algum perrengue?

  • Cuide da decoração. Deixe a sua nova casinha com a sua cara, fácil de organizar e com as suas cores favoritas. Quadros e porta-retratos também deixam o lar com a sua personalidade.
  • Compre móveis usados. Há ótimas opções no mercado, sendo algumas quase novas e até estilosas, com um toque vintage.
  • Aprenda a cozinhar. Ao invés de optar por fast foods e alimentos congelados, aprenda a fazer uma alimentação saudável e balanceada.
  • Não compre tudo de uma vez. Primeiro, compre a cama, mesa, pratos e copos, panelas e iluminação. Os sofás, armários e objetos de decoração podem ser comprados depois.
  • Não espere mordomias. Morar longe dos pais não é fácil, por isso, tenha paciência em cada problema e improvise quando necessário.
  • Aproveite muito essa nova fase. Morar só com você é uma experiência marcante e repleta de desafios. Cuide de si mesmo e aproveite a liberdade para chamar amigos e visitas queridas, passar a noite vendo filmes e, é claro, se aventurando com coisas que nunca fez sozinho.

Agora que você já sabe como se organizar para morar sozinho, aproveite para conhecer as oportunidades que a Brasil Brokers tem para te oferecer. Encontre imóveis em todo o Brasil para sair da casa dos pais e dar um grande passo na vida. Será um prazer te ajudar a realizar esse sonho.

Voltar para home.
Postado por <admin>
23 jul

Antes de dar um up no visual de casa, é necessário fazer um planejamento e avaliar todas as possibilidades, evitando dores de cabeça no futuro

Ideias para reforma de casas podem surgir a qualquer instante, certo? Entretanto, muitas pessoas têm receio de iniciar uma nova obra e causar um transtorno na rotina de casa, afinal, todo o processo pode gerar uma grande bagunça. Além disso, também é preciso pensar na grana que será investida em cada etapa do projeto.

Para te ajudar a definir as suas prioridades e evitar problemas a longo prazo, a Brasil Brokers separou sete dicas de como planejar uma reforma residencial. Confira e entenda o que você pode fazer antes, durante e depois das construções.

Planeje a reforma da sua casa com a ajuda das nossas dicas

 

Como planejar uma reforma: antes de começar

1. Defina seus objetivos

Essa dica pode parecer meio óbvia, mas é sempre bom ressaltar a importância de definir o que realmente você quer fazer na sua reforma. Sente com a família e responda algumas perguntas: o que vai ser transformado? Vai ser uma transformação na casa inteira ou em apenas em alguns ambientes? Também é importante avaliar se os projetos serão feitos por necessidade ou estética.

2. Conte com a ajuda de profissionais

Para fazer o melhor serviço na casa, você vai precisar entrar em contato com ótimos profissionais. Arquitetos sempre dão uma segurança e beleza a mais à reforma. Outra dica é escolher pedreiros experientes e que realmente consigam entregar aquilo que você procura. Fique atento também à possibilidade de contratar uma pessoa apenas para cuidar da parte hidráulica e elétrica.

3. Desenhe uma planta do imóvel

Um benefício para reforma de casas é a planta desenhada por um arquiteto. Esse tipo de documento consegue trazer informações que são essenciais para todos os tipos de construções: materiais que serão utilizados em cada etapa, partes aparentes, instalações elétricas e hidráulicas e outros itens que são essenciais para o conforto e a segurança das pessoas que moram na casa.

Planejar a reforma da sua casa é fundamental

Durante a reforma

4 – Guarde tudo

Se você quer que seus itens mais importantes não fiquem danificados em razão da poeira levantada na reforma, guarde tudo com muito cuidado. Vale encapar os móveis com plástico e usar caixas para guardar livros, roupas e outros objetos pessoais. Caso não tenha espaço, considere recorrer a um self-storage: um local onde você conta com espaços organizados para guardar tudo que precisa.

5. Avalie a rotina do lar

Com o espaço ocupado e cheio de entulhos, a locomoção em casa pode ficar prejudicada, não é? Informe toda a equipe que está trabalhando no projeto sobre as tarefas cotidianas do lar e veja qual é a maneira de não atrapalhar a rotina de ambas as partes. Além das prioridades da casa, defina horários e dias exatos para realizar cada etapa da reforma.

6. Evite quebra-quebra

Quem já trocou os pisos de uma casa sabe que essa é uma das atividades mais complicadas durante a reforma. Por isso, evite descer a marreta em tudo que deseja transformar. Caso precise realizar grandes mudanças como essa, não faça em vários cômodos de uma vez, divida por passos e monte um cronograma. Além disso, não se esqueça de cobrir portas e demais frestas.

Seja organizado durante a reforma de sua casa

E depois da reforma…?

7. Faça uma limpeza pós-obra

Depois do pequeno tumulto, é importante fazer uma faxina diferenciada da que é feita no dia a dia. Considere contratar pessoas especializadas para esse serviço ou fazê-lo você mesmo, mas é importante retirar todo o excesso de poeira, resquícios de cimento e tintas, além de outros materiais que foram utilizados na reforma.

Para conservar cada parte, é recomendado utilizar um removedor de cera protetora, solventes de tintas, pano com álcool para partes macias e muita água e sabão nos pisos. Nunca utilize produtos que contenham ácido para limpar revestimentos em cerâmica, isso pode causar danos irreversíveis no objeto.

Fazer uma limpeza em sua casa após a obra é fundamental

Além dessas dicas de como planejar uma reforma, encontre mais dicas para a sua casa no blog da Brasil Brokers! Há uma série de posts com dicas de decoração para te ajudar em diferentes tipos de tarefas. Aproveite e deixe o lar mais confortável para você e sua família!

Voltar para home.
Postado por <admin>
20 jun

Há quem diga que junho é uma das melhores épocas do ano por causa das típicas festas juninas que acontecem neste mês. Que tal aproveitar essa época tão prazerosa para reunir familiares e amigos e fazer uma festa junina em casa, com direito àquela culinária e ambientação que só as festas juninas trazem?

Apesar da quantidade de itens que devem ser pensados com antecedência (comida, música, decoração e bebida), com o auxílio de algumas dicas e com organização, fazer uma festa junina em casa se torna uma tarefa mais tranquila.

Confira abaixo 10 dicas selecionadas pela Brasil Brokers que você deve ter em mente para organizar em sua casa uma festa junina de sucesso.

1. Pense previamente no estilo da sua festa

Como montar uma festa junina - defina o estilo da festa

Sua festa será em um estilo mais família? Ou será uma festa para se divertir bebendo com os amigos? Decidir o estilo de festa que você deseja fazer em sua casa é fundamental e deverá servir como um norte na hora de selecionar os convidados.

2. Saiba com antecedência a quantidade de convidados que poderão comparecer à sua festa junina em casa

Como montar uma festa junina - defina a quantidade dos convidados

A quantidade de convidados é a base do planejamento de qualquer festa, afinal, será o dado que irá determinar quanto de comida e bebida deverá ser adquirido.
Uma boa forma de se aproximar de uma quantidade exata é fazer um evento no Facebook com a data em que a festa deve ocorrer e pedir para que os convidados confirmem presença até uma determinada data.

3. Convide as pessoas com antecedência

Festa em casa - convide as pessoas com antecedencia

Convidar as pessoas com bastante antecedência não é somente uma forma de contribuir para que as pessoas possam reservar a data para o evento, mas também para te dar tempo para planejar todos os detalhes da execução da festa.

4. Avise seus convidados o mais cedo possível caso queira que eles se vistam a caráter

Senhor pug caipira na festa junina

Apesar de ser uma festa típica em que é fácil improvisar a fantasia, é de bom gosto avisar previamente caso deseje que todos os convidados estejam vestidos de acordo com as vestimentas típicas.

5. Informe-se sobre convidados que possuem alguma restrição na dieta

Como organizar uma festa junina em casa - comidas

Ir a uma festa repleta de comida e não poder comer nada é uma situação bastante desagradável. Informe-se sobre seus convidados, descubra quais restrições alimentares alguns deles têm e inclua no cardápio receitas que agradem a estas pessoas, afinal, a festa é para todos os convidados.

6. Passe seus planos para o papel

Festa Junina - planejamento

Anote todos os itens que deverão ser comprados para a festa e sempre risque da lista aquilo que já foi comprado, para que você possa manter o controle do planejamento e dos gastos. Contar apenas com a memória pode não ser o suficiente.

7. Pesquise receitas típicas de festa junina

Festa junina em casa - quais comidas escolher

Na internet, é possível encontrar a receita de todas as comidas típicas de festa junina, e a maioria delas é bem tranquila de fazer, até mesmo para iniciantes na cozinha.
Algumas receitas típicas desse tipo de festa são o vinho quente, o milho cozido e o bolo de mandioca, que são superfáceis de fazer.
Caso opte por fazer algo mais elaborado, é recomendado que teste a receita antes para saber se a execução terá um bom resultado.

8. Se for necessário encomendar a comida, faça o pedido com antecedência

pedir comida para a festa junina

Em alguns casos, se faz necessário transmitir a tarefa de cozinhar à outra pessoa, mesmo que parcialmente. Seja como for, faça a sua encomenda com a antecedência de pelo menos uma semana para evitar surpresas desagradáveis próximo à data da sua festa.

9. Decore a sua casa

Decoração para festa junina

Um dos traços mais marcantes de uma festa junina é a decoração, então, pensar nela é fundamental.
É extremamente tranquilo encontrar a decoração de festa junina em lojas especializadas em artigos para festas.
Também é possível encontrar diversos vídeos com tutoriais (também conhecidos como DIY, ou Do It Yourself) caso deseje fazer as decorações você mesmo e pagar menos.

10. A música contribui para a ambientação

Música para festa junina

Festas juninas não são marcadas apenas pela culinária típica, mas também pela música. Pesquise as músicas que são tocadas atualmente nas festas juninas e selecione a playlist de acordo com os convidados da sua festa.
É recomendável evitar músicas que tenham letras que possam ser, de alguma forma, ofensivas, caso opte por dar uma festa para os membros de sua família.

Com essas dicas da Brasil Brokers, sua festa junina em casa pode ser a melhor festa possível e proporcionar momentos incríveis para você e seus convidados. O importante é fazer a festa com carinho e aproveitar desde o planejamento até o decorrer da festa.

Voltar para home.
Postado por <admin>
11 jan

Há algum tempo se fala sobre energia solar, mas ainda existem algumas dúvidas sobre o assunto. Uma delas é: “será que vale a pena?”, “realmente irei economizar?”, “ como funciona?”. Essas são algumas das questões que nos perguntamos quando o assunto é energia solar.

Para você que não conhece muito a respeito, energia solar é a eletricidade gerada a partir da luz do sol. Ela é uma energia limpa, e totalmente renovável, ou seja, não agride o meio ambiente e a economia de luz é um ponto muito positivo, afinal, é uma forma de economia.

Por isso, separamos algumas questões úteis sobre esse sistema e quem sabe aderir em sua casa.

1-Quanto tempo o equipamento dura?

Os módulos têm vida útil estimada entre 25 e 30 anos para uma geração aceitável de energia.  Os inversores, por sua vez, têm uma vida estimada entre 12 e 15 anos, necessitando sua troca na metade do tempo de duração de um sistema.

2-Qual o valor de investimento?

Um sistema de qualidade sai a partir de R$15.000,00, aproximadamente, já com todos os custos inclusos. Nossa dica é você ficar atento na hora de contratar o serviço, é importante verificar tudo que vem incluso e analisar a empresa.

3-Como funciona a produção de energia solar?

A energia é produzida pelo contato da luz com os módulos fotovoltaicos. Ela é levada até o inversor, que transforma esta energia naquela que utilizamos em nossos eletrodomésticos, e joga na nossa rede elétrica. Por isso, estas duas partes (módulos e inversor) são o coração do sistema. Quando chega à noite, e a geração de energia é interrompida pela falta de luz solar, utilizamos estes créditos gerados durante o dia para o abatimento da energia consumida no período.

Lembre-se que além de economizar na sua conta, a maior vantagem é a ambiental. Uma energia limpa e principalmente que visa otimizar o uso de hidrelétricas, que possuem um alto custo de geração e envolvem perdas elétricas. Que tal começar novos hábitos e pensar mais no meio ambiente?

 

 

Em Dicas para o Lar
, , , ,
Voltar para home.
Postado por <admin>
27 nov

Quando decoramos uma sala de estar, existem três peças chaves que ajudam a garantir um visual mais harmonioso na decoração, são elas: o sofá, o tapete e a cortina. Por este motivo, na hora de combinar cada um destes itens, é bom seguir algumas dicas, que vão lhes ajudar na hora de montar uma combinação harmoniosa, elegante e convidativa. O ambiente precisa ser confortável, que você se identifica e que combina com o seu jeito. Nesse post vamos te mostrar algumas dicas para você caprichar na sua decoração.

 

Escolhendo o sofá

Como ele é o centro do ambiente, o mais indicado é o uso das cores neutras, que podem ser complementadas com o colorido da cortina e do tapete, ou em tons de cores que se complementem entre si na hora da decoração. Outra dica é que ele seja confortável, ou seja, prefira os tecidos mais leves, como o algodão, suede ou linho

 

Escolhendo a cortina

O segundo item importante que compõem a decoração do ambiente é a cortina, que além de ser decorativa ajuda na iluminação e ventilação do cômodo. Aqui a escolha das cores é importante para a luminosidade da sala, com o uso de cores quentes para ambientes pouco iluminados, e cores frias para ambientes bem iluminados.

 

Escolhendo o tapete

No final, é a chegada do tapete, peça que pode ser usada na casa toda. E, deve ser harmonioso tanto com relação a cortina quanto com o sofá. Ele pode ser integrado, com cores neutras para poder não marcar tanto a sua decoração, afinal ele é um item a mais na sua sala.

Uma dica importante é que o modelo do tapete não seja maior que o sofá, e sempre colocá-lo com um dos seus lados em cima do sofá para evitar acidentes e integração com o ambiente.

 

Por último, uma boa combinação é a parte principal da sua sala, use a sua imaginação para compor o ambiente e lembre-se que é seu gosto quem vai ditar as regras.

Separamos alguns modelos para você se inspirar e decorar a sua sala !

 

FONTE PINTEREST

FONTE PINTEREST

FONTE PINTEREST

FONTE PINTEREST

FONTE PINTEREST

Em Dicas para o Lar
, , , ,
Voltar para home.
Postado por <>
24 mar

Animais de estimação já fazem parte da família na maioria das casas. Cuidar de um pet é ótimo para a convivência social, principalmente para crianças, que, além de fortalecerem o sistema imunológico, desenvolvem responsabilidade e afetividade. No entanto, é importante saber que adotar um bichinho significa mudar a rotina da casa, pois o pet é mais um morador e tem suas necessidades e seu espaço. Para garantir a satisfação de moradores e pet, deve-se escolher um animal adequado ao espaço e à rotina da casa, além de acabamentos práticos e duráveis na decoração.

Tecidos mais resistentes

Verdadeiros parques de diversão para os gatos, estofados e cortinas podem durar mais se tiverem tramas fechadas, como a camurça, a lona e o algodão. O uso de capas também é interessante. Nesse caso, é fundamental que o tecido seja resistente às constantes lavagens

Pisos que não escorregam

Chão muito liso, tapetes soltos pela casa e escadas em caracol são um desafio para os cães. A tendência é que desenvolvam problemas nas articulações. Por serem térmicos, mais resistentes a riscos e laváveis, os revestimentos vinílicos são uma boa opção, mas não uma garantia. Qualquer piso deve ser limpo imediatamente caso o animal erre o lugar de fazer as necessidades.

Brincadeiras ao ar livre

Se você tem um jardim, faça dele um espaço de diversão também para o pet. O ideal é dividi-lo em duas partes: uma sua, com as plantas mais delicadas, e outra de domínio exclusivo do bicho. Para isolar seu espaço, use plantas de caule e folhas grosseiras, como a agave e a fênix. Gatos gostam de ervas aromáticas e palatáveis. Já os cães podem se deliciar com frutíferas. Seu amigo cão também pode aproveitar a piscina

Espécies proibidas

Plantas leitosas (antúrio, copo-de-leite, bico-de-papagaio, comigo-ninguém-pode)

Espécias permitidas

Para agradar aos gatos, escolha lavanda, menta, cidreira, erva-doce, tomilho, manjericão e hortelã. Para os cães, amora, goiaba e pitanga. Citronelas são um repelente natural contra pragas.

Dicas para escolher e educar seu pet

– Avalie se o tamanho e o nível de atividade do pet combinam com seu estilo de vida. “Para escolher o bicho certo, busque informações com um veterinário de confiança, de preferência um que não venda os bichos”, diz o veterinário e consultor de comportamento animal Daniel Svevo Costa.

– “Felinos gostam de lugares altos e é bom prevenir acidentes usando telas”, diz a veterinária Mitika K. Hagiwara, que completa, alertando que o ideal é dar banhos semanais em cães: “Banhos em excesso tiram a proteção natural da pele”.

– “Evite prender o cão na varanda, mesmo que espaçosa. Ele vê e ouve os ruídos da rua e da casa, mas não pode interagir e isso cria a frustração”, diz Rubia, que chama a atenção para a necessidade de haver um espaço na casa apenas para o bicho.

– “É sempre bom buscar conhecimento para educar seu pet, mas existem animais que dão mais trabalho e, quando as atitudes não surtirem efeito, deve-se buscar a ajuda profissional. Isso pode ser feito a qualquer tempo”, explica Daniel.

Higiene e saúde

O espaço do pet exige limpeza diária. Para evitar poeira e pelos, varra com um pano úmido na vassoura. Se houver carpete ou tapete, use aspirador. Comece pelo ambiente menos sujo, do canto para a porta de saída. Já para eliminar urina e fezes em carpetes, o movimento deve ser de fora para dentro (para não espalhar bactérias) com esponja. Evite sabão em pó, alvejantes e cloro e prefira detergentes neutros e desinfetantes não alcalinos. Se o pet tiver alergias, passe um pano úmido após a aplicação dos produtos ou uma mistura de água, vinagre e álcool.

 

Fonte: Casa Claudia
Voltar para home.
Postado por <>
17 maio

Um jardim de inverno pode ser construído e adaptado para o interior de todos ambientes que recebam iluminação natural. Respeitando as condições de que cada planta precisa para sobreviver e utilizando as espécies adequadas, os espaços podem funcionar como um recurso importante de decoração, trazendo a sensação de conforto e bem-estar ao ambiente e ainda contribuir para que a sensação térmica do local fique mais amena.

1 - jardim de inverno (vivadecora)

Crédito: Site Viva Decora

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Salas, quartos, banheiros, cozinhas, varandas, ou cantinhos como embaixo das escadas e halls de entrada podem ser alternativas para montar o seu jardim, tudo vai depender do desejo de cada um. Porém, alguns detalhes precisam ser levados em consideração, além da luz natural, o tipo e a necessidade de cada planta e os cuidados que elas necessitam. Entre os tipos de plantas mais utilizados, destaque para a Palmeira Areca, Minicactos, Rosa de Pedra, Lança de São Jorge, Palmeira Rafis, Pleomele e Pau DÁgua.

2 - jardim de inverno (transfomesuacasa)

Crédito: Site Transforme sua casa

Hoje em dia é possível achar muitos produtos modernos para todos os formatos, tipos e tamanhos do seu jardim. Entre os principais acessórios que irá precisar estão: pedras e pedriscos, cascas de pinho e árvores, argila, vasos de diferentes tamanhos, deck de madeira e objetos de decorações que desejar. Na internet é possível encontrar diversas dicas e tutoriais para ampliar as possibilidades. Use a sua criatividade e imaginação!

Jardins-de-Inverno-no-Verão (decorsalteado.com)

Crédito: Site Decor Salteado.com

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Voltar para home.
Postado por <>
19 jan

A maioria das pessoas acredita que para deixar a casa bem decorada é preciso investir em móveis e objetos caros. Não é verdade! Decorar não significa, necessariamente, gastar dinheiro. Uma dica é reutilizar objetos que muitas vezes costumam parar na lixeira.

Entrando na onda do DIY (do it yourself) ou faça você mesmo, podemos garantir uma decoração versátil e econômica. Potes de vidro, pallets, caixotes e até funis aliados à criatividade podem ganhar um novo uso e tornar a decoração inusitada. Vale pintar, colocar uma fita de cetim, grudar adesivos, tudo para repaginar o objeto. Mas se a ideia for uma decoração mais rústica ou vintage, vale deixar o utensilio em seu estado natural.

Antes de descartar embalagens e outros objetos, abuse da criatividade e dê uma nova cara para os utensílios. Além de evitar o desperdício, você vai dar um toque especial na decoração. Reinvente!

reuso (2)

reuso (4)

reuso (1)

reuso (5)

Em Decoração
, , ,
Voltar para home.
Postado por <>
05 jan

O início do ano sempre começa com ar de mudança. Seja de hábitos, novos ares, essa sensação sempre está presente na virada de um ano para o outro. E porque não começar a primeira semana de 2016 renovando a decoração da casa?

Para dar uma cara nova para sua casa, sem gatar muito, basta fazer pequenos ajustes de objetos para conquistar um novo visual no ambiente escolhido. Aproveite a oportunidade para transformar algo ou fazer uma decoração viva e diferente.

Se você não sabe por onde começar, renove a pintura das paredes, tons como bege trazem um ar de sofisticação a qualquer espaço. Outra boa opção é aplicar um papel de parede, modelos com texturas ou formas geométricas conferem ao ambiente um toque de modernidade.

Lembre-se que uma forte tendência de decoração para 2016 serão as paredes coloridas como vermelho, azul e amarelo, móveis laqueados, maxi floral e estampas marroquinas. Além disso, o uso de móveis de madeira e cores claras também estarão em alta ao longo do ano. Inspire-se com essas tendências e conquiste uma decoração nova para curtir o ano novo.

ano novo (2)

ano novo (3)

ano novo (4)

ano novo (1)

Em Decoração
, , ,