Categoria:

Paisagismo

Voltar para home.
Postado por <brasilbrokers>
15 abr Avô e neto regando o jardim

Garanta a saúde do seu jardim com as 5 dicas exclusivas do BrBrokers para jardinagem e paisagismo

mulher cuidando do jardim

 

O outono é uma época bastante complexa para as plantas e uma transição entre duas estações totalmente diferentes: o verão e o inverno.

Atualizar as suas técnicas de jardinagem e paisagismo é essencial para garantir o bem-estar das plantas do seu jardim.

Confira a seguir as 5 dicas do blog para que você conserve suas plantas e as prepare para a próxima estação: o inverno.

1. Faça uma limpeza no seu jardim e inclua todos os canteiros

Manter um jardim higienizado é essencial para evitar a proliferação de fungos e bactérias. As plantas floríferas, a essa altura do ano, já pararam de florescer e esse é o momento ideal para realizar uma poda de limpeza e até mesmo arrancar as flores velhas. Isso permitirá que as plantas floresçam novamente e irá garantir a desinfecção.

Dê a devida atenção para a limpeza dos canteiros também, pois, com o passar do tempo, é possível que esses lugares acumulem sujeiras e, consequentemente, fungos, que podem vir a se espalhar pelo solo e afetar a plantação.

Avô e neto regando o jardim

 2. Verifique seu solo e, se preciso, adicione composto

Fazer uma análise do solo é essencial para garantir que a plantação terá todos os nutrientes necessários para crescer de forma saudável e eficiente.

Para fazer uma correta análise, recomenda-se que você recolha uma pequena amostra do solo e encaminhe para um laboratório. O preço dessa análise é bem acessível e preciso.

Se o seu solo estiver com alguma deficiência, você pode corrigir acrescentando matéria orgânica ou regulando o pH, por exemplo.

Os relatórios dessa análise costumam vir acompanhados de recomendações em relação a calagem, adubagem e outros quesitos, para que você trate e cultive o solo da maneira mais saudável possível.

rapaz aparando a grama do jardim

 3. Esse é o momento de plantar árvores e arbustos

O outono é a época do ano ideal para plantar novas árvores, pois é nesse período que as sementes começam a se fortalecer para as próximas estações mais favoráveis para o florescimento: a primavera e o inverno.

No entanto, existem plantas floríferas que são resistentes ao outono, e essas devem ser priorizadas no processo de plantio também.

Um bom exemplo são as orquídeas Catléias, que são duráveis nessa estação e possuem uma linda tonalidade de roxo que se mistura com o amarelado natural das flores.

pessoa plantando

 4. A fertilização é essencial

Muitos afirmam que não se deve realizar a fertilização do solo nessa época, para evitar que as plantas cresçam e, consequentemente, floresçam e criem mais folhas. No entanto, manter o solo fértil é essencial até mesmo nessa época.

Você deve, sim, evitar adubos que favoreçam o crescimento das folhas, como os que são ricos em nitrogênio.

No entanto, optar por adubos que fortalecem as raízes das mudas e de plantas mais antigas é essencial.

Nesse sentido, você pode escolher adubos ricos em fósforo e potássio, componentes químicos que fortalecem não somente as raízes, mas o próprio caule no caso de pequenos arbustos e árvores.

homem colocando mudas de planta em vasos

 5. Higienize todos os utensílios do jardim

Após realizar qualquer manutenção em seu jardim, principalmente em estações como o outono, em que há maior propensão de proliferação de fungos, é essencial higienizar e desinfetar todos os utensílios utilizados.

Você pode limpar os utensílios com uma dose de água misturada com lixívia (popularmente conhecida como água sanitária).

Essa solução consegue eliminar as bactérias e manter os itens de jardinagem conservados por mais tempo.

utensílios necessários para jardinagem e paisagismo

[Extra] Paisagismo no outono: saiba quais são as plantas ideais para cultivar nesse período

Há uma lista escassa de plantas que podem ser plantadas durante o outono, no entanto, recomenda-se fazer o cultivo de plantas em bulbo durante essa estação.

Esse tipo de planta consegue armazenar uma grande quantidade de nutrientes e de água que retiram do solo. Devido a isso, plantas desse tipo conseguem se manter bem durante a estação e costumam florescer nas estações seguintes.

As tulipas, por exemplo, são plantas do tipo bulbo e conseguem se manter muito bem durante essa estação.

Destaque para as tulipas do tipo Híbrida Darwin, que possuem uma coloração muito característica e são formadas a partir de um cruzamento entre as tulipas Fosterianas e a do tipo Darwin.

combinação de flores para jardinagem e paisagismo

Outro exemplo que serve muito bem para essa categoria de plantas são as flores do tipo Íris Holandesa. Elas possuem uma coloração em tom de roxo lindíssimo, que se destaca em qualquer tipo de jardim.

Recomenda-se plantar esse tipo de flor logo no ínicio do outono, na transição com o verão. Ela é cultivada muito bem em solos férteis e bem drenados.

pétala de flor do tipo Íris Holandesa

Outra planta bastante peculiar que pode ser plantada no outono são os Narcisos de Alperce, que são flores belíssimas que podem variar em tons de laranja, amarelo e branco.

São sustentadas por longos pedúnculos carnosos que deixam as pétalas das flores ainda mais em destaque.

Os narcisos devem ser cultivados, necessariamente, em solos fertilizados com matéria orgânica, especificamente.

conjunto de plantas

E aí, gostou das dicas do blog da Brasil Brokers? Então, fique atento a outros posts do blog relacionados ao tema jardinagem e paisagismo:

Plantas para ambientes internos

No escritório, na sala ou na varanda: essas plantas podem ser cultivadas em ambientes internos!

Plantas e flores para o seu apartamento

Conheça os tipos de plantas ideais para manter e decorar o seu apartamento.

Horta em casa

Dicas para cultivar na sua própria casa espécies de vegetais.

Voltar para home.
Postado por <admin>
20 mar

Delicadas e atraentes, as plantas deixam a decoração ainda mais agradável. Veja algumas espécies de plantas para ambientes internos

 

Nada como uma planta para complementar a decoração de casa. Muitos acabam deixando-as de lado por julgarem ser difícil de cuidar ou impossível de se adequar a um ambiente interno.

Mas isso não é verdade, basta apenas escolher o tipo certo. Por isso, a Brasil Brokers separou às espécies de plantas adequadas para ambientes internos.

Veja sete tipos de plantas que vão muito bem dentro da sua casa:

 

1. Palmeira Chamaedorea

A Palmeira Chamaedorea é uma planta fácil de cuidar.

A altura máxima que ela atinge é de dois metros, ou seja, uma boa dica para quem não possui muito espaço dentro de casa.

Cuidado: ela é uma planta que gosta de bastante umidade, sendo assim, é importante regá-la frequentemente.

2. Bromélia

As bromélias, além de aumentarem o astral do ambiente pela beleza de suas cores, se adequam facilmente a qualquer ambiente.

Esse tipo de planta é adepta à temperaturas entre 15 e 25 graus.

Cuidado: para manter a beleza de sua bromélia, é importante manter as raízes dela sempre úmidas.

Em dias de calor intenso, procure borrifar um pouco de água diretamente em suas plantas.

 

3. Begônia

A begônia é ótima para quem procura delicadeza e beleza para decorar a casa.

É preciso mantê-la protegida da forte luz do Sol, da friagem e principalmente do vento. Pode-se montar buquês em vasos para facilitar os cuidados.

Cuidado: ao regar a begônia, é importante não molhar as folhas, pois são extremamente frágeis.

 

4. Samambaia

As samambaias são clássicas nos ambientes internos. Elas são bem adeptas da claridade e enfeitam o local com suas folhas verde claro.

Além do mais, não exigem muito cuidado.

Cuidado: por esse tipo de planta gosta de bastante claridade, ela deve ficar suspensa e próxima à janela, de preferência.

5. Violetas

A violeta possui uma diversidade enorme de cores, e você pode testar vários contrastes com seus vasos e escolher aquele mais te agradar.

Ela se adapta facilmente a qualquer tipo de ambiente.

Cuidado: lembre-se de colocar a sua violeta em lugares que ela receba apenas luz indireta do Sol.

 

6. Mini Cacto

O mini cacto pode ser todo trabalhado em belos arranjos para embelezar a sua casa.

Eles gostam de ambientes internos bem iluminados e não dão praticamente nenhum trabalho para cuidar.

Cuidado: apenas deve-se regar um mini cacto quando a terra estiver completamente seca. Geralmente, costuma-se regar uma vez ao mês.

7. Orquídea

A orquídea é muito conhecida por todos e adora um ambiente interno.

Além de embelezar o cômodo, a planta requer pouquíssimo cuidado.

Cuidado: caso as folhas fiquem com uma coloração mais escura, mude a orquídea de lugar.

Esse tipo de planta precisa receber a luz do Sol de forma indireta.

 

 

8. Babosa

Esse tipo de planta não tem resistência contra ao frio e deve ser mantida com certa distância da luz do sol.

Se bem cuidada, a babosa costuma se manter saudável por um bom tempo.

Além de ser um lindo item decorativo, enfeitando principalmente os cantos das paredes.

 

 

9. Jade

A Jade é uma espécie de planta que geralmente demora para florescer.

Mesmo assim, quando a Jade floresce ela se torna uma planta extremamente resistente e linda, que não precisa de cuidados excessivos.

Para cuidar da Jade só é necessário que a planta receba uma luz direta, durante uma pequena parte do dia.

10. Gipsofila

A gipsofila é um tipo de planta delicada, que fica muito bem posta em um arranjo de flores, acompanhado por um lindo vaso.

Ela é uma planta que pode facilmente ser cultivada dentro de casa, pois não requer cuidados especiais.

A gipsofila só precisa ficar exposta a luz solar por pouco tempo durante o dia.

 

 

Não esqueça de procurar e adquirir as plantas do seu agrado para enfeitar a sua casa.

Se atente às dicas de decoração e certifique-se de qual combina e

se adapta melhor com o ambiente escolhido.

Dê um ar de vida para aquele cômodo que precisa de um maior astral!

 

Gostou do post e quer mais dicas do Blog Brasil Brokers? Confira os posts relacionados com o tema

 

Plantas na varanda

 

Confira os melhores tipos de plantas para cultivar na varanda do seu apartamento!

 

É possível cultivar plantas e flores no seu apartamento?

 

Saiba mais sobre como preservar plantas e mantê-las saudáveis no seu apartamento

 

Tipos de flores para cada imóvel

 

Conheça as plantas ideais para cada tipo de imóvel, seja casa ou apartamento.

Voltar para home.
Postado por <>
17 maio

Um jardim de inverno pode ser construído e adaptado para o interior de todos ambientes que recebam iluminação natural. Respeitando as condições de que cada planta precisa para sobreviver e utilizando as espécies adequadas, os espaços podem funcionar como um recurso importante de decoração, trazendo a sensação de conforto e bem-estar ao ambiente e ainda contribuir para que a sensação térmica do local fique mais amena.

1 - jardim de inverno (vivadecora)

Crédito: Site Viva Decora

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Salas, quartos, banheiros, cozinhas, varandas, ou cantinhos como embaixo das escadas e halls de entrada podem ser alternativas para montar o seu jardim, tudo vai depender do desejo de cada um. Porém, alguns detalhes precisam ser levados em consideração, além da luz natural, o tipo e a necessidade de cada planta e os cuidados que elas necessitam. Entre os tipos de plantas mais utilizados, destaque para a Palmeira Areca, Minicactos, Rosa de Pedra, Lança de São Jorge, Palmeira Rafis, Pleomele e Pau DÁgua.

2 - jardim de inverno (transfomesuacasa)

Crédito: Site Transforme sua casa

Hoje em dia é possível achar muitos produtos modernos para todos os formatos, tipos e tamanhos do seu jardim. Entre os principais acessórios que irá precisar estão: pedras e pedriscos, cascas de pinho e árvores, argila, vasos de diferentes tamanhos, deck de madeira e objetos de decorações que desejar. Na internet é possível encontrar diversas dicas e tutoriais para ampliar as possibilidades. Use a sua criatividade e imaginação!

Jardins-de-Inverno-no-Verão (decorsalteado.com)

Crédito: Site Decor Salteado.com

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Voltar para home.
Postado por <>
10 set

Para quem mora em apartamento, pensar em ter um jardim às vezes pode parecer uma missão impossível. Mas hoje, vamos mostrar que tomando alguns cuidados na escolha do modelo ideal de folhagem, os amantes de plantas poderão montar um belo jardim na sacada.  Fatores como muito sol ou muito vento, não são desculpas para serem usadas, tudo irá depender de quais plantas serão colocadas no local.

plantanavaranda

 

Se a varandas não tiver muito espaço, soluções como painéis na horizontal e uso de plantas ou flores suspensas no teto podem resolver essa adversidade e dar um toque especial ao ambiente. Para as sacadas com uma metragem maior, abuse de vasos grandes e estilosos para trazer um toque de charme.

Em varandas com muito sol, as espécies mais indicadas são flores como gerânios, tulipas, rosas ou petúnias, ou então palmeira fênix, moréia bicolor, pleomele e jabuticabeiras. Exceto pelas flores, essas plantas também sobrevivem à ação do vento.

Já para varandas à meia-sombra podemos colocar lança-de-são-jorge, pândano espiral, pata-de-elefante, pau-d’água, asplênio e palmeira-ráfis ou, flores como, hortênsias, sinos, fúcsias e louros.

E se a sua varanda tiver uma sombra constante, aposte nas palmeiras-ráfis e nas bromélias de sombra, ou flores como bromélias, balsaminas e camélias.

Confira no vídeo abaixo, dicas da paisagista Claudia Muñoz e do arquiteto Renato Mendonça que resolveu fazer uma transformação na sacada do apartamento dele! Inspire-se e monte o seu!

 

Em Decoração
, , , , , ,
Voltar para home.
Postado por <>
30 jul

Em Bragança Paulista, cidade do interior de São Paulo, uma casa foi construída com o telhado de grama. Se inicialmente a iniciativa parece um pouco estranha, essa sensação logo desaparece quando vemos o resultado: além de ter ficado lindo com o visual integrado a natureza, é uma opção super ecológica – o gramado serve como isolante térmico e acústico.

Essa casa tem uma cobertura inovadora, com uma arquitetura incrível, e em todos os cantos é visível a preocupação em climatizar o ambiente para economizar gastos com energia. Internamente, as portas camarão de madeira com quebra-sol em toda a extensão da estrutura podem ser totalmente abertas, valorizando a luz natural e a ventilação dos ambientes.

A varanda, além de fazer a transição entre os espaços interior e exterior, divide a casa em dois blocos de madeira. No bloco sul, estão a garagem e a sala de TV. No norte, ficam os quartos, a cozinha, as áreas de serviço e a sala de estar.

Um deque de madeira integra as áreas e desemboca em uma piscina com borda infinita, que mais parece um lago durante o dia. À noite, com iluminação azul clara, ela assume um papel decisivo na composição visual do projeto.

Confiram as fotos do belo projeto:

Crédito: Fernando Guerra - Divulgação - O clima quente de Bragança Paulista (interior de São Paulo) fez com que os profissionais se atentassem às formas de amenizar o calor. O telhado verde foi uma das soluções

Crédito: Fernando Guerra-Divulgação - Portas de madeira que se abrem completamente

Crédito: Fernando Guerra-Divulgação - As portas estilo camarão tem brises verticais

Crédito: Fernando Guerra-Divulgação - A piscina é integrada à casa pelo deque de madeira

Crédito: Fernando Guerra-Divulgação - A piscina foi construída em um bloco de concreto que alinha a construção no terreno em declive

Em Inovação
, ,
Voltar para home.
Postado por <>
05 jun

Hoje se celebra em todo o planeta o dia do meio ambiente. A data foi estabelecida pela Assembléia Geral das Nações Unidas em 1972 marcando a abertura da Conferência de Estocolmo sobre Ambiente Humano. Muitas são as ações que se pode e deve fazer para preservar o planeta em que vivemos, a começar pelas pequenas e simples atitudes. Que tal então levar o campo para dentro do apartamento? Como? Plantando árvores frutíferas. O Blog da Brasil Brokers conversou com Wellington Azeredo, gerente da Chácara Tropical — considerada como uma das lojas de referência na venda de mudas de plantas e produtos para jardins e decoração no Rio de Janeiro —, e pegou algumas dicas para quem quer ornamentar a casa com estas plantas e assim dar um pouco mais de ar puro ao planeta.

De acordo com Azeredo, não tem mistério o cultivo de árvores frutíferas dentro de apartamentos. Pode-se plantar jabuticabeira, pitangueira, laranjeira, limoeiro, amoreira, entre outros. Mas alguns pontos precisam ser observados antes de levar a planta para dentro de casa. O primeiro deles é a questão do sol. O especialista informa que as árvores, em geral, precisam de três a quatro horas de exposição direta a luz solar e o local onde serão colocadas deverá ser protegido do vento e da maresia (no caso das cidades litorâneas).

Pitangueira. Imagem: Divulgação/Chácara Tropical

Um segundo ponto destacado por Azeredo é com relação à adubação. “Essas plantas necessitam de um adubo especifico nos primeiros 30 dias de plantio na residência. Depois disso faz-se a adubação comum mesmo”, explica o especialista, completando que o vaso que a planta será colocada precisa ter uma boa drenagem e o seu tamanho dependerá do tipo de árvore que será plantada.

Jaboticabeira. Imagem: Divulgação/Chácara Tropical

Uma dica preciosa que o gerente dá se refere à maneira de regar a árvore. Ele faz questão de frisar que o importante é deixar apenas a terra úmida e não encharcada e nunca deixar o vaso secar. “Em geral se molha três ou quatro vezes por semana. No verão é que aconselhamos a regar todos os dias”, revela Azeredo.

Por fim, o especialista lembra que o plantio de árvores frutíferas em casa costuma atrair pássaros, e até morcegos, na época em que começam a dar frutos. E que época é essa? “Isso varia de árvore para árvore, mas quando começam a surgir flores pode acreditar que virão as frutas na sequência”, diz.

Em Paisagismo
, ,
Voltar para home.
Postado por <admin>
24 dez

 Vamos começar o ano com um projeto de mudança na casa? Pesquisamos diversas tendências para 2013 e vamos compartilhar com você em cinco matérias semanais. A primeira da série é sobre jardim.
Aproveite as dicas que vem por aí!
Se você é daquelas pessoas que adora receber convidados em casa, este é o estilo de jardim perfeito. Os espaços diferenciados como áreas de estar, descanso, leitura e lazer proporcionam opções diversas de aproveitamento da área externa.
 

Foto: Divulgação


A ideia deste espaço é integrar as áreas de lazer ao surpreendente jardim tropical, e que, ao caminhar por ele, os convidados se deparem com espécies variadas de plantas exuberantes como: palmeira rabo de raposa (Wodyetia bifurcata), palmeira azul (Bismarckia nobilis), Nolina (Beaucarnea recurvata) e a Cica (Cycas revoluta).
Pensando na tendência de jardins vibrantes e com conotação tropical, o arquiteto Marcelo Novaes utilizou espécies nativas, que florescem em todas as estações do ano, garantindo movimento, cores variadas e texturas ao espaço.
 

Foto: Divulgação


O projeto oferece alguns atrativos. Sob o pergolado há um ambiente de estar em meio ao jardim de onde é possível admirar o belíssimo visual. O deck, que se estende sobre o lago de carpas vermelhas e douradas, é um convite ao relaxamento ao som da cascata. O som da água, o cheiro das plantas e a vegetação exótica criam um ambiente aconchegante. “A água é sempre importantíssima para a serenidade do jardim, além de se tornar um elemento decorativo”, afirma Marcelo.
Sobre os objetos de decoração para áreas externas, as esculturas são extremamente atraentes. Situada ao lado da cascata “A violinista”, do artista plástico Santos Lopes compõe com harmonia o seu entorno. Um outro aspecto importante é a iluminação, que possui papel fundamental na valorização das formas da vegetação. Para cada tipo de espécie existe uma lâmpada diferente e especifica que ao colocadas estrategicamente realçam o espaço. O uso de lâmpadas âmbar e spots direcionados criam um contraste entre as diferentes espécies do jardim, dando variedade ao ambiente.
Reunindo todos esses elementos, o resultado é um jardim tropical, com espaços agradáveis, acolhedores e cheios de surpresas. “Um verdadeiro refúgio com características fundamentais para a criação de um espaço de lazer para a família e ponto de encontro para receber amigos e familiares”, conclui o arquiteto.
 

Em 1975, quando ainda estudante, trabalhou no viveiro de produção de mudas da família, executando seus primeiros jardins. Em 1980 se formou em paisagismo pela Faculdade de Arquitetura da Universidade PUC-Campinas. Desde então, atua como paisagista, onde desenvolve projetos por todo o Brasil. Alguns deles podem ser visto no site www.marcelonovaes.com.br.

Em Decoração
, ,
Voltar para home.
Postado por <>
15 dez

Esse desejo de conforto e bem-estar é possível, mesmo que o ambiente disponível não seja tão espaçoso. Você pode transformar uma pequena área da sua casa num local incrível para receber os amigos ou simplesmente tomar o café da manhã de domingo, lendo o jornal.

 

Foto: Divulgação

Conversamos com o paisagista Marcelo Novaes, responsável pelos jardins de inúmeras casas Brasil a fora, e pegamos algumas dicas. Confere só:

Blog Brasil Brokers: O que é necessário para fazer um jardim ornamentado? Existe um espaço mínimo?
Marcelo Novaes: O jardim tem que atender as necessidades do usuário, ampliando o espaço de lazer, tornando-se participativo, surpreendendo e despertando os sentidos com sua beleza, aromas e sabores. Um jardim ornamentado é composto por vegetações onde o principal é a beleza das espécies. Ele tem que ser visualmente atraente e as combinações das cores, texturas e aromas devem estar em harmonia, independente do espaço.

Blog Brasil Brokers: Quais plantas podem ser usadas?
Marcelo Novaes: A escolha das espécies vai depender do espaço a ser plantado e também de clima, insolação e ventilação. A escala do jardim também interfere. Plantar uma espécie de grande porte, que cresça muito, num jardim pequeno vai trazer problemas e o inverso pode ficar desarmônico. Tem que ter cuidado ainda com a combinação das espécies. As plantas perenes são as mais indicadas, pois a manutenção e o ciclo de vida são longos e não elas não precisam ser transplantadas após a floração.

Blog Brasil Brokers: Qual a periodicidade da manutenção? A própria pessoa pode fazê-la ou deve contratar um jardineiro?
Marcelo Novaes: Conhecer as características e as necessidades de cada planta como as podas, irrigação, adubação e o tempo de floração é importante para mantê-la sempre viçosa. Qualquer pessoa pode cuidá-las, desde que tenha o conhecimento mínimo de jardinagem.

Blog Brasil Brokers: Deve ter sol em algum momento ou não há necessidade?
Marcelo Novaes: A insolação vai depender da escolha da espécie – existem as que são resistentes ao sol e as que preferem a sombra. Um ambiente interno também pode ser valorizado com espécies ornamentais. Existem espécies resistentes à sombra e que valorizam a decoração como o lírio-da-paz (Spathiphyllum wallisi), chamaedorea (Chamaedorea elegans), Rafia (Rhapis Excelsa) e a Pleomele (Pleomele reflexa).

Blog Brasil Brokers: No caso de varandas, quais são as dicas?
Marcelo Novaes: Primeiramente definir o layout da varanda com o mobiliário para que os vasos complementem harmoniosamente a decoração. O ideal é usufruir da vista e dar a sensação de liberdade que as varandas proporcionam.

Veja alguns exemplos:

 

 

Foto: Divulgação

As jardineiras feitas com chapas de ferro oxidado e cortadas de forma onduladas invadem parte do piso de madeira. Em seu interior, as exóticas e suculentas rosas-de-pedra (Echeveria glauca) formam um paisagismo inusitado.

 

 

 

Foto: Divulgação

A varanda do quarto no andar superior da casa tornou-se um refúgio para o proprietário. Um local onde ele gosta de tomar o café da manhã e contemplar a bela vista.

 

 

Foto: Divulgação

O espelho d´água de estilo moderno, com traços retos e materiais orgânicos valoriza a sala de estar e remete ao relaxamento ao som da água.

 

 

 

Em 1975, quando ainda estudante, trabalhou no viveiro de produção de mudas da família, executando seus primeiros jardins. Em 1980 se formou em paisagismo pela Faculdade de Arquitetura da Universidade PUC-Campinas. Desde então, atua como paisagista, onde desenvolve projetos por todo o Brasil. Alguns deles podem ser visto no site www.marcelonovaes.com.br.

 

 

 

Em Paisagismo
, , , ,
Voltar para home.
Postado por <>
01 nov

As janelas são ótimos espaços para colocar flores. Além de deixar a vista romântica, colorem e perfumam a casa!

Renault Philippe Hemis - Corbis

Cada flor exige um tempo de sol e o momento certo para regar . Observe durante alguns dias o período em que o sol bate, a quantidade de vento e se a chuva molha a planta. Você precisa dessas informações para decidir se a planta vai ser de sombra, meia sombra ou sol pleno. Isso também vai ajudar a definir a periodicidade da água. O tipo de vaso vai variar com o tamanho da planta e também com o espaço que você tem disponível.

O que plantar

Até 4h diárias de sol: Flores de pétalas finas e arbustos de folhas delicadas são resistentes ao sol pleno.
Tipos de plantas: Rosa, jasmim, hortelã, alecrim, girassol, orégano, salsinha, manjericão
Rega: três vezes por semana

De 2 a 4h de sol: Como a quantidade de sol é maior, as plantas merecem cuidado especial. As folhas não podem estar molhadas enquanto estiverem pegando sol, pois podem ser queimadas pelos raios. O recomendado é que sejam regadas no fim da tarde.
Tipos de plantas: Antúrio, lanterna japonesa, camarãozinho, brinco-de-princesa
Rega: Uma ou duas vezes por semana

Menos de 2h de sol: mantenha sempre a terra úmida, mas sem encharcá-las. O ideal para elas é um local bem ventilado, mas úmido e quente.
Tipos de plantas: Bromélia, samambaia, renda-portuguesa, maria-sem-vergonha
Rega: Três vezes por semana

Muito vento diariamente: Bloqueie o vento excessivo instalando cercas de madeira nas laterais da janela e plante nelas espécies de trepadeiras, que são charmosas e ajudam a manter a privacidade do seu lar.
Tipos de plantas: Hera, cheflera, lambari, singônio, grama amendoim
Rega: Varia de acordo com a espécie escolhida 

Sean-Malyon / Corbis

 

Como preparar o vaso

1. Deve ter furos no fundo, para que escorra o excesso de água. Os de plástico retêm umidade e os de barro são mais arejados.

2. Use cacos de telha ou pedras para fazer uma camada de cinco centímetros no fundo do vaso. Isso permite que a água passe e impede que a terra saia pelos furinhos.

3. Misture terra vegetal e composto orgânico em partes iguais e coloque no vaso, fazendo uma cova para receber a muda.

4. Tire a planta do saquinho em que ela vem, tomando cuidado para não mexer muito nas raízes. Ela sairá mais fácil se estiver com a terra úmida. Uma dica é mergulhar o saquinho num balde por alguns minutos para facilitar a retirada da muda.

5. Centralize a planta no vaso e envolva o torrão de raízes deixando a terra um ou dois centímetros mais baixa que a borda do vaso. Isso evita que ela transborde a cada rega ou chuva.

6. Evite colocar pedriscos sobre a terra das espécies que ficam no sol direto – isso impedirá que a água evapore, deixando as raízes “cozidas”.

Em Paisagismo
, , , ,
Voltar para home.
Postado por <>
17 set

Nada melhor do que a sensação de tirar uma hortaliça, uma erva ou uma fruta do pé e poder saborear na hora. Normalmente, essa é uma sensação que só conseguimos quando vamos para o sítio de algum amigo ou familiar. Porém, o que não pensamos no momento é que essa experiência não precisa ficar apenas na lembrança. A paisagista Luciana Leal deu algumas dicas de como cultivar ervas dentro de casa e poder usufruir do gosto de uma comida feita com elas, fresquinhas, tiradas da “horta”.

Mesmo que você tenha pouco espaço é possível cultivar as pequenas plantinhas. Compre as sementes das ervas que mais gosta em casas do ramo. Separe alguns vasinhos para o plantio. Eles podem ser redondos ou aqueles compridos, que se ajustam melhor do lado de fora das janelas. A melhor opção é comprar a terra pronta, que já vem com adubo e todas as substâncias que a planta necessita para crescer bem.

Vasos redondos são uma ótima opção para se fazer uma horta caseira

Pimentas, alecrim, orégano, tomilho, salsa e capim-limão necessitam de mais tempo de sol, aproximadamente 3 horas por dia. Já a hortelã, o manjericão verde e o roxo, e a sálvia devem ficar expostas à luz solar apenas na parte da manhã e por pouco tempo.

Todas as ervas devem ser molhadas diariamente, em pouca quantidade. No verão, se estiver muito quente e você perceber que a terra está seca, pode regar duas vezes ao dia. O substrato, local onde as plantas vão fixar suas raízes, deve ser aerado e adubado.  O local do plantio tem que ser bem drenado. Utilize pratinhos com areia no fundo, para que a água não se acumule ali.

 

E agora, mãos à obra!

Em Dicas para o Lar
, , ,