Categoria:

Sem categoria

Voltar para home.
Postado por <brasilbrokers>
12 mar vista aérea da cidade de Santos, SP

Entenda por que vale a pena morar nessa tão adorada e carismática cidade paulista, que abriga muito bem a sua população!

vista aérea da cidade de Santos, SP

Essa é, sem dúvidas, uma das cidades mais conhecidas do litoral de São Paulo. É por isso que muitas vezes as pessoas se perguntam se realmente vale a pena morar em Santos.

Veja neste post que a resposta dessa pergunta é sim, pois a cidade de Santos é um verdadeiro sinônimo de qualidade de vida e bem-estar.

imagem de prédios na cidade de Santos, SP

Como é morar em Santos?

Morar em Santos é viver em um lugar que combina todo o ar do litoral e a paz e tranquilidade das cidades do interior.

Mas, ao mesmo tempo, Santos possui prédios e toda a atmosfera de uma cidade tecnológica e moderna, como São Paulo.

É um pouco dos dois mundos em uma única cidade, que oferece aos seus habitantes uma ótima variedade de serviços.

Veja nos tópicos a seguir os pontos positivos de morar em uma cidade como Santos.

Vista aérea da cidade de Santos, SP

 

É ter qualidade de vida!

Segundo uma pesquisa realizada pela FGV, Santos é a cidade que possui a melhor qualidade de vida para idosos com mais de 60 anos.

Além disso, essa cidade é considerada uma das melhores do Brasil quando o assunto é bem-estar para outras faixas etárias.

Viver em Santos é sinônimo de qualidade de vida e não é à toa, uma vez que a cidade possui tantas paisagens belíssimas.

vista da praia em Santos, SP

É viver numa cidade que tem cara de interior mas é moderna!

Santos é uma das poucas cidades brasileiras que têm prédios ao lado de praias, que possuem uma gama de serviços, um centro badalado, mas, ao mesmo tempo, um clima de cidade do interior.

Ao viver nessa cidade, saiba que você terá um pouco dos dois mundos: um centro agitado e lugares com cara do interior.

Essa é, sem dúvidas, uma das características mais marcantes da cidade e que é praticamente exclusiva.

vista dos prédios em Santos, SP

É poder andar de bike todo dia e com segurança

Um dos meios de transporte mais usados em Santos é a bicicleta. As pessoas da cidade realizam praticamente todas as atividades andando de bike e apreciando a paisagem local.

São mais de 30 mil metros de ciclovias, que facilitam muito o percurso com esse meio de transporte.

É possível andar da zona leste à zona oeste da cidade de bike, além da região portuária e a divisa com o município de São Vicente.

Além de ser um ótimo meio de transporte, andar de bicicleta possui inúmeros benefícios para a saúde.

Realizar essa prática em Santos é muito mais seguro do que em outras cidades, principalmente pelo fato de o município sustentar uma estrutura ideal para a locomoção com bike.

vista noturna da praia em Santos, SP

É conseguir ver a praia quando quiser!

Uma das principais vantagens da cidade é o fato de ser no litoral e, por isso, ser possível ver a praia de diversos pontos da cidade.

Seja ao nascer ou ao pôr do sol, durante o dia ou à noite: caminhar pela orla de Santos é muito relaxante no cotidiano.

Essa é, sem dúvidas, uma das principais vantagens para os moradores locais, que conseguem conviver com o ambiente da praia na mesma cidade em que trabalham.

Ter fácil acesso a São Paulo e a paraísos litorâneos

Santos possui uma das localizações mais privilegiadas do estado de São Paulo: é uma cidade muito próxima da capital e de outros municípios vizinhos, que contam com paisagens litorâneas de tirar o fôlego.

Em um fim de semana, você pode optar por dois tipos de passeios: visitar outras praias ou aproveitar a agitação da cidade de São Paulo.

Santos está muito próximo do Guarujá, e em apenas quatro horas você pode acessar um dos maiores paraísos litorâneos do estado: Ilhabela.

Mais uma das maiores vantagens de se viver nessa agradável e receptiva cidade que é Santos.

Vista noturna da orla de Santos, SP

Para os paulistanos: vale a pena morar em Santos e trabalhar em SP?

Algo muito comum hoje em dia é encontrar paulistanos que trabalham ou estudam em São Paulo e se deslocam todos os dias para a cidade de Santos.

Muitas pessoas se perguntam se essa é uma rotina que vale a pena, então, vamos aos detalhes.

A distância entre Santos e SP é aproximadamente 75 km, e ir para o município saindo de São Paulo de carro em condições normais de trânsito leva uma hora e meia.

Quem mora em São Paulo sabe que uma hora e meia no trânsito não equivale a muita coisa em um trajeto dentro da própria cidade, por vários fatores, desde congestionamentos a longas distâncias.

Nesse sentido, vale a pena morar em Santos e trabalhar em SP, principalmente pela possibilidade de morar numa cidade com uma ótima qualidade de vida e de trabalhar na capital que oferece mais oportunidades no Brasil.

Mas vale ressaltar que o melhor custo/benefício para esse estilo de vida é dispondo de um automóvel ou um outro tipo de veículo autônomo que facilite esse trajeto diário.

Visão panorâmica da praia de Santos ao amanhcer

E aí, gostou das dicas? Então, confira a seguir outros posts relacionados do blog da BR Brokers!

 

Morar em Niterói

 

Veja as principais vantagens de morar nessa cidade fantástica do Rio de Janeiro!

 

Melhores bairros para morar em Goiânia

Está pensando em se mudar para essa cidade? Então confira os melhores bairros para morar!

 

Dicas para morar sozinho

Morar sozinho pode ser um grande desafio para muitos, mas, com as dicas certas, você conseguirá se adaptar da melhor forma possível!

 

Benefícios de morar em Porto Alegre

Saiba mais sobre como é morar na cidade mais movimentada do Rio Grande do Sul!

 

Como é viver em São Paulo?

Você tem vontade de morar na famosa Terra da Garoa? Confira então esse post e saiba mais!

Voltar para home.
Postado por <brasilbrokers>
12 fev

Fazer um bazar em casa pode ser uma boa ideia para você abrir um bom espaço em diversos armários e cômodos

Bazar com roupas montado na garagem

Quem nunca passou dos limites e acumulou móveis, peças de decoração ou roupas em bom estado que não serão utilizados novamente? Em tempos de liquidação, um dos erros mais comuns é adquirir itens dos quais não precisamos e acumulá-los em nossas casas até que não haja mais espaço algum. Para lhe salvar nesse momento, montar um bazar em casa pode ser a oportunidade perfeita para você repassar os objetos que possui e ainda descolar um dinheirinho extra.

Para lhe ajudar a colocar essa ideia em prática, fizemos um guia básico com 7 passos para lhe mostrar como montar um bazar em casa e arrasar nas vendas sem gastar muito para isso.

1.Considere se você possui o espaço necessário para as vendas

Mulher sentada em um sofá montando um planejamento

Quem monta um bazar em casa geralmente o faz na garagem, especialmente para evitar que desconhecidos entrem na sua casa. Por isso, caso você também queira deixar as coisas à venda do lado de fora, é necessário avaliar se a sua garagem tem o espaço hábil para você expor os objetos, sem que fique desconfortável para as pessoas circularem e conferirem as opções. Lembre-se que ambientes apertados tendem a repelir os compradores.

2.Avalie as peças, móveis e outros itens que estão guardados há muito tempo

Caixas de papelão separadas

Nesse processo, é necessário exercitar um pouco o desapego e manter em mente que se passamos meses e até anos sem usar algo — independentemente do que for — geralmente não iremos utilizar esses objetos no futuro. Sendo assim, tenha o devido cuidado para evitar se apegar a objetos que serão esquecidos novamente.

Além disso, separe os itens em bom estado. Objetos mal conservados podem espantar os clientes e atrapalhar as suas vendas.

3.Pense na forma que irá expor os produtos

Vários modelos de roupa dispostas em cabides

Após separar os itens que você pretende vender, é importante pensar na forma que irá expô-los, afinal, a apresentação é um dos principais fatores que atraem um comprador em potencial.

Se você deseja vender roupas, por exemplo, considere expô-las em uma arara – caso tenha uma ou conheça alguém que possa emprestar. Se não for possível, reserve uma mesa ou aparador amplo para expor as peças dobradas de forma organizada.

Ao expor móveis, evite deixá-los amontoados, especialmente para evitar possíveis danos. Caso tenha coisas demais para vender, considere realizar o bazar uma segunda vez, ao invés de inserir todos os itens no mesmo lugar de uma só vez.

4.Limpe os itens que serão vendidos

Pessoa limpando móveis com pano

Móveis empoeirados e roupas malcheirosas podem ser uma das razões dos compradores desistirem de comprar algo em seu bazar. Por isso, antes de realizá-lo, é importantíssimo deixar cada um dos itens limpos e organizados para torná-los ainda mais atraentes e oferecer uma boa imagem aos compradores.

5.Determine preços coerentes para cada item

produtos no bazar com preço em cima

Ao determinar os preços para cada peça, lembre-se de manter uma certa coerência em relação ao estado de conservação, à marca (especialmente no caso de sapatos, acessórios e roupas), aos materiais utilizados na produção e à função que possui.

Mesmo que você queira obter o máximo de dinheiro em seu bazar em casa, preços elevados tendem a prejudicar as vendas e você poderá terminar não vendendo tanto o quanto gostaria.

6.Divulgue a data e o horário em que seu bazar será realizado

mulher digitando no computador

Divulgar o seu bazar é um passo fundamental para atrair pessoas e vender muito mais. Dentre as formas que você pode realizar essa tarefa, a mais fácil é utilizar as redes sociais — criar um evento no facebook, por exemplo, pode ser uma boa opção. Distribuir panfletos para os moradores da região ou, ainda, colocar uma placa no portão de sua casa com o dia e o horário que o bazar irá acontecer é uma maneira de alcançar os vizinhos.

7. Antes de abrir o bazar, tome algumas precauções

pessoa destrancando a porta com chave

Arrumou todos os itens e está pronto para vender as peças? Lembre-se de ficar atento aos compradores e preferencialmente deixe a sua casa fechada, a fim de evitar algumas situações que podem ser potencialmente desagradáveis.

Dicas extras para o seu bazar em casa

Panelas, vasos e bules enfileirados em uma mesa de madeira

– Tente criar uma atmosfera acolhedora: uma boa forma de incentivar a presença do comprador é separar um canto para colocar água, café e alguns biscoitos, assim ele poderá se sentir confortável para ficar no local por mais tempo e continuar olhando os produtos disponíveis.

– Aproveite a oportunidade para desapegar: no seu bazar você pode vender móveis, roupas, acessórios, sapatos, pratos, taças, discos, eletrônicos, livros… Seja criativo e não tenha medo de desapegar de itens que não farão falta no futuro.

– Separe troco antes de iniciar as vendas: assim você evita ter que sair para trocar o dinheiro ou correr o risco de perder uma venda.

– Deixe os preços claramente discriminados. Algumas pessoas são um pouco mais tímidas e podem se sentir repelidas a conferir os itens à venda caso tenham que perguntar o preço de cada peça individualmente.

– Explicite as formas de pagamento aceitas: fazer uma plaquinha indicando quais formas de pagamento você aceita (cartão, transferência bancária, dinheiro, etc.) é uma boa forma de evitar que compradores se frustrem ao não conseguirem realizar o pagamento do item que desejam.

Esperamos que as nossas dicas sobre como montar um bazar em casa lhe ajude a ter a melhor experiência possível e realizar boas vendas.

Para ter acesso a mais dicas para a sua casa – desde eventos à decoração – confira os demais posts do Blog da Brasil Brokers e inspire-se conosco!

Voltar para home.
Postado por <brasilbrokers>
12 fev

A escolha entre alugar ou comprar imóvel é uma dúvida que surge na cabeça de muitos no momento de mudar de casa ou apartamento. Para ajudar nessa decisão, a Brasil Brokers traçou perfis para lhe ajudar a realizar a melhor escolha nesse momento

conjunto de utensílios que você precisa para decidir entre alugar ou comprar imóvel: caneta, óculos, papel e o dinheiro disponível

Na dúvida entre alugar ou comprar imóvel, muitos tentam definir qual é a melhor escolha baseando-se nas preferências e nos conselhos de amigos ou família. O fato é que o caminho para a melhor decisão leva em conta diversos fatores da vida da pessoa que deseja mudar de imóvel, como situação financeira e objetivos pessoais, além de diversas outras características que vão muito além de ideias preconcebidas sobre cada escolha.

Para lhe ajudar a decidir se é melhor alugar ou comprar imóvel, de acordo com o seu momento de vida atual, traçamos perfis que tendem a estar mais adequados a cada uma dessas escolhas. Conheça mais sobre cada um deles.

 

Perfis para os quais comprar um imóvel pode ser a melhor escolha

Família composta por pai, mãe e bebê de colo visitando imóvel para comprar
 

1.Casais ou pessoas com filhos e/ou família grande

Quanto mais pessoas moram em uma casa ou apartamento, mais cansativo se torna o processo de mudança, especialmente se a família também for composta por crianças e/ou idosos. Por isso, um aluguel pode não ser a melhor escolha nesse caso, já que proporciona uma instabilidade que pode ser bastante inconveniente para os membros, tornando a compra uma escolha mais adequada.
 

2.Pessoas com todo – ou quase todo – dinheiro necessário para a compra do imóvel

O financiamento pode ser um compromisso bastante arriscado, especialmente para pessoas que realizam o pagamento do imóvel sozinhas. No entanto, quando se tem todo ou quase todo o dinheiro necessário para a compra, optar pela aquisição pode ser uma boa decisão quando se tem como desejo a posse de um imóvel próprio.
 

3.Famílias compostas por pelo menos duas pessoas que seriam responsáveis pelo pagamento do imóvel

A estabilidade em um emprego é um mito, apesar de ser um ideal almejado por muitos. Por isso, a decisão de comprar um imóvel e se comprometer com o pagamento integral do valor financiado sem ter o suporte de outra pessoa pode ser uma decisão bastante arriscada. Sendo assim, a compra de um imóvel se torna mais viável e confortável quando se pode contar com a divisão da responsabilidade do pagamento com outra pessoa.

 

Perfis para os quais alugar um imóvel pode ser a melhor escolha

Menina jovem alegre com a mudança para a nova casa

1.Universitários

Durante a graduação, arcar com um financiamento pode ser uma decisão bastante arriscada, já que é uma fase em que não é comum continuar no mesmo emprego por muito tempo. Além disso, alugar um imóvel tende a ser a melhor escolha, visto que a graduação é uma fase de amadurecimento em que as preferências individuais passam por grandes transformações, possibilitando que um imóvel não seja mais adequado após um curto período de tempo.
 

2.Pessoas que moram sozinhas

Ao morar sozinho, alugar um imóvel tende a ser a escolha mais dinâmica e barata, possibilitando que a pessoa esteja de certa forma mais livre ao poder se mudar conforme as suas próprias preferências.

Além do mais, arcar com um financiamento integralmente é um grande risco, especialmente quando não se tem o amparo financeiro de terceiros para ajudar nessa tarefa, especialmente no caso de uma demissão, por exemplo.
 

3.Pessoas que preferem uma vida dinâmica

Comprar uma casa, de certa forma, torna o indivíduo enraizado em um lugar, o que é uma ideia que tende a se tornar aterrorizante para pessoas que preferem uma vida mais dinâmica, mudando de imóvel conforme os desejos e as necessidades também mudam. Caso você se encaixe nesse perfil, talvez a melhor escolha seja alugar imóveis, e não adquirir um imóvel em um primeiro momento.

Se identificou com algum dos perfis acima? Esperamos que essas dicas tenham ajudado você a decidir qual é a melhor escolha para o seu futuro. Seja como for, conte com a Brasil Brokers para lhe ajudar a alugar ou comprar o imóvel certo para você.

Voltar para home.
Postado por <admin>
07 dez

Existem alguns motivos para morar em Goiânia, como o fato de ela estar na 14ª posição no ranking das melhores cidades para criar os filhos segundo a Delta Economics e Finance e, além disso, ter o título de cidade modelo ambiental, pelas diversas áreas verdes que possui.

Goiânia tem, segundo dados do IBGE, uma população com cerca de 1 milhão e 400 mil pessoas, além de uma receita estimada em 4 milhões e 500 mil reais, segundo a arrecadação em 2017.

Este post vai mostrar seis razões para você morar em Goiânia e começar a procurar o seu cantinho na cidade!

Panorâmica da cidade de goiânia ao pôr do sol

1. Vale a pena investir em um imóvel em Goiânia!

Goiânia é uma cidade que chama muita atenção por possuir um dos preços de metro quadrado mais em conta do Brasil, principalmente se comparados com os de outras capitais, como São Paulo.

Com os preços mais baratos, é mais acessível realizar a aquisição de um apartamento numa região nobre da cidade, que possui paisagens lindíssimas.

Vários prédios da cidade de goiânia refletidos em um lago

2. Você vai viver numa cidade cheia de árvores!

Goiânia é uma das cidades mais arborizadas do Brasil! Possui diversos parques e pontos turísticos com muito verde!

Os parques mais conhecidos na cidade são o Flamboyant e o Vaca Brava. Além deles, existem o Bosque dos Buritis, o Lago das Rosas e o Jardim Botânico, que foi inaugurado em 1978.

praça arborizada com bancos e um lago com prédios ao redor

3. À noite, Goiânia é linda e agitada

A cidade de Goiânia à noite é lindíssima, bastante iluminada, e oferece diversos passeios para curtir.

Bares, restaurantes e baladas são algumas opções oferecidas por Goiânia para você aproveitar as noites nos melhores lugares.

cidade de Goiânia toda iluminada durante a noite

4. A culinária local é deliciosa!

Em Goiânia, existe o hábito é comer pamonha no café e, no almoço, um arroz com frango temperado com pequi, uma fruta com um gosto delicioso que acentua o sabor da comida.

Na cidade, os moradores chamam as lanchonetes de “pit-dogs” e gostam de comer frango com gueroba, uma palmeira comestível.

O tradicional empadão goiano, feito com palmito, frango, cheiro-verde e milho verde, é uma das grandes atrações da cidade.

um prato com pedaços de goiaba

5. Existem várias feiras de rua

As feiras de rua são muito populares em Goiânia e vendem diferentes produtos, entre eles, artesanatos, bijuterias e pratos goianos.

Uma feira muito conhecida e considerada a maior feira ao ar livre da América Latina é a hippie, que possui mais de 5 mil barracas!

panorâmica da cidade de goiânia em um dia ensolarado com poucas nuvens no céu

6. Goiânia é uma cidade que preserva sua história

Os museus e centros históricos da cidade comprovam que Goiânia é uma cidade que valoriza bastante sua própria história.

O Centro Cultural Oscar Niemeyer é um grande ponto turístico da cidade e possui uma estrutura com mais de 25 mil m2, que compõem o Museu de Arte Contemporânea.

O Beco da Codorna é um lugar fantástico que expõe arte urbana e fica no centro da cidade. Essa arte urbana é constituída pelos grafites supercoloridos e cheios de mensagens atuais.

imagem panorâmica da cidade de Goiânia toda iluminada durante a noite

Morar em Goiânia: planeje com a Brasil Brokers

Você já viu neste post vários motivos para morar em Goiânia, então, não perca mais tempo! Consulte a Brasil Brokers e encontre o imóvel ideal para você na cidade!

A Brasil Brokers é um dos maiores e mais completos grupos de imóveis do Brasil!

 

Voltar para home.
Postado por <admin>
13 nov

Investimento a longo prazo, apartamento na planta apresenta diversas particularidades que o diferenciam dos imóveis já prontos

Comprar apartamento na planta pode ser uma boa oportunidade de investir e economizar no valor do imóvel próprio. Pensando nisso, separamos algumas informações sobre o que saber antes de comprar um apartamento na planta, para você ficar por dentro da negociação.  

Três pessoas em uma mesa, uma delas aponta para a uma planta baixa com o dedo, a outra com uma caneta e a outra observa

Como funciona apartamento na planta?

O apartamento na planta é aquele que ainda está em fase de planejamento, ou seja, comprar esse tipo de imóvel significa investir em algo que ainda não existe. Esse é um risco enfrentado pelo comprador, que também tem que encarar um longo tempo de espera para poder morar no apartamento. No entanto, esses fatores fazem com que o preço seja mais baixo e, somados aos benefícios oferecidos, os ganhos ao final do processo podem ser significativos.

Como é o financiamento do apartamento na planta?

O processo de pagamento do imóvel na planta é dividido em duas etapas. Confira:

Antes da entrega das chaves

No momento de assinatura do contrato, o comprador deve dar uma quantia de entrada e, durante o processo de construção do apartamento, deve pagar as parcelas iniciais do imóvel, de modo que o valor do sinal pode ser diluído nas prestações.

Um dos diferenciais do apartamento na planta é que, antes da entrega das chaves, a construtora não cobra taxas de juros, e sobre essas primeiras parcelas só incide a correção monetária definida em contrato.  

Após a entrega das chaves

O momento da entrega das chaves é quando ocorre, de fato, o financiamento. Da quantia necessária para quitar o apartamento, é abatido o dinheiro já pago na entrada e nas parcelas iniciais, de modo que o valor financiado e as prestações a serem pagas são mais baratos do que se o imóvel fosse comprado pronto.  

É importante entender que o valor da entrada do apartamento na planta costuma ser alto. No entanto, como pode ser pago em parcelas antes da entrega das chaves, essa acaba sendo uma vantagem para a hora do financiamento.

Um homem sorri enquanto carrega uma mulher pendurada nas costas dele, que também sorri e segura uma chave

Quais são as vantagens de comprar apartamento na planta?

A compra de um apartamento na planta pode oferecer diversas vantagens. Dentre elas, a valorização do imóvel é destaque. Isso porque, durante o período de construção, além do desenvolvimento da região, a inflação faz com que o preço do imóvel aumente, tornando a revenda uma possibilidade atrativa.

O imóvel na planta também permite que o comprador possa realizar pequenas mudanças no projeto inicial da construtora para o apartamento, evitando ter que fazer isso por conta própria posteriormente.

Além disso, é uma ótima opção para pessoas que desejam mais tempo para planejar a decoração do apartamento, sem precisar comprar todos os móveis de uma vez.  

Como escolher apartamento na planta?

Durante a escolha do apartamento na planta, atente-se à localização e infraestrutura do bairro, verifique se é um lugar de fácil acesso, próximo de supermercados, centros comerciais e do transporte público — esses são fatores que otimizam a qualidade do imóvel.

Além disso, é importante visitar o local diversas vezes e em diferentes dias da semana, para saber mais sobre o movimento da região em que se pretende morar. Também é interessante buscar por imóveis que oferecem vantagens reais no preço em relação a um apartamento semelhante que já está pronto.

Dicas e cuidados ao comprar um apartamento na planta

  • Tenha certeza de que o valor do apartamento caberá em seu orçamento;
  • Tire todas as suas dúvidas a respeito do que está sendo prometido;
  • Registre a negociação e guarde todos os documentos relacionados ao imóvel na planta;
  • Fale com pessoas que já compraram apartamentos da mesma construtora;
  • Leia atentamente o contrato para conhecer seus direitos;
  • Ao receber as chaves, averigue se tudo foi entregue como o esperado;

Agora que você já sabe mais sobre como comprar apartamento na planta, que tal conferir nossas dicas para comprar o primeiro imóvel? A Brasil Brokers ajuda você a encontrar o imóvel ideal!

Voltar para home.
Postado por <admin>
13 nov

Encantador, o Rio de Janeiro é repleto de particularidades que o tornam diferente de qualquer outra cidade e despertam o desejo de morar

O Rio de Janeiro é uma cidade que une, com eficácia, urbanização e paisagens naturais. Essa característica atrai a atenção de milhares de pessoas que desejam morar na região e vivenciar esse equilíbrio. Para saber mais sobre alguns dos principais aspectos cariocas, separamos cinco fatos para conferir como é morar no Rio de Janeiro.

1. O Rio é perfeito para o lazer

Apesar de ser uma grande metrópole, a cidade é referência em proporcionar inúmeros cenários naturais e pontos turísticos para seus habitantes, de modo que é possível quebrar a rotina e se divertir sem ter que ir longe.

Você pode ir à praia após o trabalho, visitar o Pão de Açúcar em um domingo à tarde ou até mesmo contemplar o Cristo Redentor durante um engarrafamento. Ou seja, quem vive no Rio está longe de ter aquele estresse do dia a dia. São tantas opções de entretenimento para fugir do cotidiano que fica difícil se entediar na cidade.   

2. A cidade é repleta de festividades incríveis

Imagem de três mulheres com fantasias de carnaval soprando confetes coloridos em direção a câmera

As festividades cariocas são reconhecidas internacionalmente. No Carnaval, por exemplo, além dos tradicionais desfiles de escola de samba, a população se rende às fantasias e à diversão nos blocos de rua. Nessa época, as avenidas do Rio se colorem e diferentes estilos musicais tomam conta do ambiente.

O ano-novo na cidade também é um dos mais bonitos e mais bem elaborados do mundo, atraindo a atenção de milhares de turistas. De fato, o Rio de Janeiro sabe como fazer uma boa festa, e morar na região é ter a oportunidade de vivenciar isso o ano inteiro.

3. A população é muito receptiva

Duas mulheres e um homem estão na praia se abraçando e sorrindo

Os cariocas são conhecidos por serem alegres e divertidos e por lidarem com os problemas de uma cidade grande como ninguém. Esse bom humor é sentido no cotidiano, pois o dia ruim de um carioca pode ser facilmente melhorado por um mergulho no mar.

Além disso, morar no Rio significa poder conhecer pessoas de outros países, pois os estrangeiros visitam a cidade o ano inteiro, ou então encontrar com o seu cantor favorito na praia, já que muitos artistas moram na cidade.

4. O contraste social é intenso

Imagem de uma favela com barracos bem coloridos

Como toda grande metrópole brasileira, o Rio de Janeiro também apresenta problemas sociais. A diferença no Rio está no fato de que as diferenças são vistas com nitidez, já que as comunidades estão localizadas em morros, que cercam a cidade.

No entanto, a desigualdade contribui, e muito, para a cultura carioca. Foi a partir dela que surgiu, por exemplo, o funk, uma manifestação cultural marcante. Além disso, o contraste visto no dia a dia também traz para o Rio a vivência de diferentes realidades.    

5. O Rio é, de fato, 40 graus

Praia ensolarada com várias pessoas e um vendedor ambulante em destaque

Sim, o Rio de Janeiro é uma cidade quente, e não, os cariocas não estão preparados para o contrário. Temperaturas menores do que 20 graus significam que o inverno está muito rigoroso e a população já está totalmente coberta por blusas de frio. Já no verão, é fácil alcançar 40 graus, o que não é nenhuma dor de cabeça para os cariocas, pois não é difícil encontrar meios de se refrescar na cidade.   

Agora que você já conhece alguns fatos sobre a Cidade Maravilhosa, que tal conferir os melhores bairros para morar no Rio de Janeiro? Assim, você fica por dentro de diversas informações sobre onde morar no Rio.

Voltar para home.
Postado por <admin>
29 ago

Saber como funciona um financiamento de imóvel é importantíssimo para se organizar e não ter surpresas desagradáveis no processo

 

A forma como funciona um financiamento de imóvel é repleta de minúcias, que devem ser cuidadosamente estudadas e compreendidas antes de tomar qualquer decisão.
Para lhe ajudar nesse importantíssimo passo na aquisição do seu futuro imóvel, a Brasil Brokers fez um guia completo, repleto de itens que você deve saber para entender como funciona o financiamento de imóvel. Confira!

como funciona um financiamento de imovel

O que é financiamento de imóvel?

O financiamento de imóvel é uma linha de crédito a longo prazo (ou seja, um empréstimo), disponibilizada por instituições financeiras em geral.
Com essa linha de crédito, é possível parcelar – com a adição de juros – o pagamento do valor parcial ou integral de um imóvel que você pretende adquirir.

Financiamento de imóvel: como funciona

No financiamento imobiliário, um banco realiza o pagamento integral ou parcial do imóvel que você irá adquirir. Dessa forma, a sua dívida passa a ser com o banco, que, por sua vez, cobra a sua dívida em parcelas compostas por juros e amortização. Ao financiar, o imóvel não consta como sua posse direta e, caso deseje vendê-lo antes de quitar a sua dívida com o banco, existirão algumas burocracias.

Financiamento de imóvel vale a pena?

Não há uma resposta que abranja todos os casos. De qualquer forma, há alguns casos em que o financiamento tende a ser mais ou menos benéfico.

O financiamento imobiliário não costuma valer a pena se:

  • Você é uma pessoa no início da carreira profissional;
  • Você pretende se mudar para o exterior;
  • Você não tem condições de arcar com uma dívida alta e duradoura.

O financiamento de imóvel costuma valer a pena se:

  • Você tem uma grande família;
  • Está em busca de uma moradia estável;
  • Você tem condições de arcar – sem grandes sacrifícios – com uma dívida duradoura de valor alto.

Recomendamos que você, antes de decidir financiar um imóvel, realize uma análise dos seus objetivos e do seu panorama financeiro. Desta forma, ficará mais claro qual é a melhor alternativa para você.

Tipos de financiamentos

No Brasil, existem dois principais tipos de financiamentos, sendo eles o SFH e o SFI.

SFH

O SFH (Sistema Financeiro de Habitação) é uma opção que utiliza os recursos do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) e do SBPE (Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimos) para realizar o financiamento de imóveis residenciais.
Atualmente, com o SFH, é possível financiar até R$ 760 mil do valor de um imóvel residencial, sendo R$ 950 mil o valor máximo, dependendo do estado em que está localizado.
No SFH, é possível usar o seu FGTS para pagar o saldo devedor.

SFI

O SFI (Sistema de Financiamento Imobiliário) utiliza fundos de pensão e investimento para realizar financiamentos imobiliários. Inicialmente não há nenhum limite para o valor que será financiado, pois este será determinado após a análise financeira pela qual você será submetido.
Neste sistema, o imóvel financiado fica sob alienação fiduciária, tornando possível perdê-lo em caso de inadimplência. Além disso, no SFI, os juros tendem a ser mais altos que no SFH, mas, em contrapartida, possibilita o financiamento de imóveis comerciais.

como funciona financiamento de imovel

Como fazer um financiamento de imóvel

O financiamento de um imóvel é um processo que demanda paciência, pois é necessário realizar a separação de diversos documentos, além de se submeter a algumas análises. Conheça os passos:

  • 1º passo: Realize simulações em diferentes instituições financeiras.
  • 2º passo: Selecione a opção mais adequada às suas necessidades e, se necessário, realize uma proposta de financiamento.
  • 3º passo: Faça a análise de crédito. (Veja o item “Documentos necessários para financiamento de imóvel”).
  • 4º passo: O vendedor e o imóvel também passarão por avaliações. Será necessário apresentar diversos documentos referentes a ambos à instituição financeira.
  • 5º passo: Caso as condições propostas agradem a todas as partes envolvidas, o contrato de financiamento deverá ser assinado e registrado em cartório.
  • 6º passo: Deverá ser realizado o pagamento da taxa ITBI (imposto de transação de bens e imóveis) para fazer a transferência da escritura do imóvel.

O processo de financiamento imobiliário não costuma sofrer rupturas profundas com estes passos, apesar de ser passível de sofrer algumas alterações, de acordo com o tipo de imóvel que está sendo financiado.

Financiamento de imóvel na planta

O financiamento de um imóvel na planta deve ser feito em duas fases.
Em um primeiro momento, o comprador firma um financiamento em que será realizado o pagamento do imóvel de maneira adiantada para custear as obras.
Após o fim das obras, o restante do valor do imóvel deverá ser pago integralmente ou financiado para concretizar, enfim, a compra do imóvel e realizar a transferência da escritura, mediante o pagamento do ITBI.

Amortização de financiamento: opções disponíveis

Em um financiamento, também é necessário escolher a forma mais adequada de pagar as parcelas, ou seja, o sistema de amortização mais adequado a você.
No Brasil, há duas opções de amortização mais utilizadas pelos bancos: o SAC e a Tabela Price.

O que é amortização?

A amortização, neste caso, é uma quantia do saldo devedor correspondente ao valor do imóvel que é paga mensalmente nas parcelas de um financiamento.

SAC

Com o SAC (Sistema de Amortização Constante), você realiza o pagamento mensal de parcelas sem valor fixo, que tendem a se tornar mais baratas ao longo dos anos, conforme a quitação do financiamento se torna próxima.
Com o SAC, o pagamento da amortização é mais veloz e o valor pago em juros tende a ser menor que o pago no sistema da Tabela Price.

Tabela Price

Ao optar pela Tabela Price, as parcelas do financiamento possuem o mesmo valor do começo ao final do pagamento dessa dívida.
Nesse sistema, o pagamento da amortização acontece de forma mais lenta: o valor do juros cobrado é decrescente, enquanto o pagamento da amortização é crescente, conforme as parcelas são pagas.

financiamento de imoveis

Documentos necessários para financiamento de imóvel

Ao financiar um imóvel, serão necessários diversos documentos.
Algumas instituições pedem alguns documentos diferentes, então, é fundamental se informar diretamente com a instituição. Os principais documentos exigidos são:

Documentos do comprador – Pessoa Física

  • RG e CPF;
  • Certidão de nascimento ou certidão de casamento, caso seja casado(a);
  • Comprovante de renda;
  • Certidão negativa para comprovar a inexistência de débitos em relação a órgãos públicos.

Caso você opte pelo SFH e deseje usar o seu FGTS para pagar uma parcela do financiamento, será necessário levar mais documentos. A lista de documentos necessários neste caso poderá ser consultada no site do FGTS.

Documentos do comprador – Pessoa Jurídica

  • Contrato ou Estatuto social (junto às respectivas alterações, caso existam);
  • Certidão negativa;
  • Certidão de Quitação de Tributos Federais (CQTF);
  • Comprovante de recolhimento de FGTS (CRF).

Documentos do vendedor – Pessoa Física

  • RG e CPF;
  • Certidão de nascimento ou certidão de casamento, caso seja casado(a);
  • Comprovante de renda;
  • Certidão negativa para comprovar a inexistência de débitos em relação a órgãos públicos.

Documentos do vendedor – Pessoa Jurídica

  • RG (ou outro documento de identificação que traga foto e filiação, pertencente a uma pessoa que represente a empresa);
  • CPF (pertencente à pessoa que represente a empresa);
  • Contrato ou Estatuto Social (Junto às respectivas alterações, caso existam);
  • Certidão negativa;
  • Certidão de Quitação de Tributos Federais (CQTF);
  • Comprovante de recolhimento de FGTS (CRF).

Documentos do imóvel

  • IPTU do ano corrente;
  • Certidão negativa do IPTU;
  • Matrícula do imóvel emitida em, no máximo, 30 dias.

 

Agora que você sabe como funciona um financiamento de imóvel, reserve um tempo para analisar a sua situação financeira atual e comece a traçar os seus planos. Com planejamento, seu sonho de adquirir uma casa própria poderá ser realizado da melhor forma possível.

Faça uma simulação de financiamento!

credimorar logo

Em nosso site você pode fazer uma simulação do financiamento. Utilizando o sistema da Credimorar, é possível aproveitar as melhores condições, tanto para imóveis residenciais quanto comerciais.

Conte com a Brasil Brokers para realizar o seus sonhos! Em nosso site, você encontra imóveis prontos para morar ou lançamentos. Acesse já e encontre as melhores opções para você.

Gostou das informações? Fique de olho nas novidades do nosso blog. Encontre dicas sobre compra de imóvel, decoração, organização e mais!

Voltar para home.
Postado por <admin>
28 ago

Procurar imóveis no Brasil pode ser um desafio e tanto, certo? Antes de escolher o “lar, doce lar” ou o espaço comercial, é essencial conhecer quais são os tipos de imóveis que melhor se encaixam diante das suas necessidades. Há diversos bens no Brasil, e um deles com certeza tem a sua cara, pensados a fim de levar o máximo de conforto e versatilidade em uma série de tarefas. Conheça!

 

Tipos de casas residenciais

 

1. Casa geminada

A casa geminada consiste em duas propriedades ligadas uma à outra que dividem igualmente o espaço do terreno: a mesma estrutura visual, número de cômodos e o mesmo telhado.

tipos de imoveis casa geminada

Reprodução: Pinterest

2. Sobrado

Bastante comum em condomínios, o sobrado é toda e qualquer casa com dois ou mais andares.

tipos de imoveis sobrado

3. Bangalô

Muito comum em praias da América do Norte, os bangalôs são casas térreas que costumam ser grandes e com uma ou mais varandas.

tipos de imoveis bangalo

4. Mansão

As mansões são propriedades de alto luxo, com diversos cômodos e outras funções habitacionais que podem ser muito além daquilo que o morador precisa.

tipos de imoveis mansao

5. Edícula

Esse tipo de imóvel costuma ficar localizado no fundo de um terreno. Geralmente, as edículas são pequenas, com apenas um dormitório, sala, banheiro, cozinha e, ainda, uma garagem e lavanderia.

tipos de imoveis edicula

Reprodução: Pinterest

6. Loft

Bastante inovador, o loft é uma construção dos anos 70 que aparece em casas e apartamentos sem divisória entre os cômodos, nem divisões verticais ou horizontais entre os espaços.

tipos de imoveis Loft

Tipos de apartamentos

 

7. Apartamento padrão

Bastante comum em todo o Brasil, o apartamento possui uma planta bem definida e várias divisões internas com o número de cômodos ideais para famílias grandes ou pequenas.

tipos de imoveis apartamento padrao

8. Cobertura

De alto padrão, a cobertura é um tipo de apartamento localizado no topo do prédio que pode ter espaços de lazer ao ar livre e até piscina.

tipos de imoveis cobertura

Reprodução: Pinterest

9. Garden

Também conhecido como Giardino, o apartamento fica localizado no térreo e costuma ser de alto padrão, já que pode ter churrasqueira, forno à lenha e piscina com área arborizada.

tipos de imoveis garden

10. Kitnet

Bastante acessíveis, as kitnets são apartamentos pequenos com metragem de até 50 m² e um cômodo que integra quarto e cozinha.

tipos de imoveis kitnet

Reprodução: Pinterest

11. Flat

Também conhecido como apart-hotel, o flat é caracterizado por oferecer serviços de hotelaria: limpeza, alimentação e refeitório.

tipos de imoveis apart hotel

12. Studio

Assim como no soft, os studios não possuem muitas divisórias. Nos modelos mobiliados, a decoração costuma ser bastante arrojada e moderna, inspirada nos galpões comerciais e industriais.

tipos de imoveis Studio

13. Duplex ou Triplex

Quando um apartamento tem dois andares, ele é chamado de duplex. Já com três andares, ele se chama triplex. Além de espaçoso, este apartamento sofisticado costuma ter escada ou algum tipo de ligação interna.

tipos de imoveis triplex

Tipos de imóveis comerciais

 

14. Lojas

As lojas são bastante populares em diversos tipos de comércio, podendo estar localizadas em ruas, shoppings e galerias. Elas costumam apresentar espaço para mercadorias e funcionários.

tipos de imoveis comerciais loja

15. Salas

Muito comum em edifícios comerciais dos mais variados ramos, as salas são imóveis com estrutura simples ou sofisticada e com banheiro. O ambiente pode ser utilizado como escritório, consultório ou ponto de venda.

tipos de imoveis comerciais sala

16. Galpão

São edifícios comerciais simples e grandes, destinados para armazenar mercadorias de todos os tipos. O galpão é caracterizado por ficar em locais de fácil acesso, em áreas mais afastadas da cidade.

tipos de imoveis comerciais galpao

Cada uma dessas nomenclaturas é destinada para um público específico. Por isso, é necessário conhecer com o corretor ou a imobiliária os mais variados tipos de imóveis, levando sempre em conta a opção que melhor combina com as suas necessidades. Assim, você mora em um local que sempre sonhou e com total conforto.

Voltar para home.
Postado por <admin>
07 ago

O segundo domingo de agosto pode ficar ainda mais especial com uma comemoração feita em família. Além de agradar o seu melhor amigo, você também pode chamar os parentes e outros amigos.

Assim, todos conseguem demonstrar o carinho por esses grandes homens que criam a próxima geração. Para despertar a sua criatividade, o blog da Brasil Brokers separou 10 ideias para comemorar o Dia dos Pais em casa. Conheça mais a seguir.

1. Distribuição de presentes

Deixe seu pai dormindo até mais tarde e, quando ele acordar, reúna a família para distribuir os presentes dele. Se for chamar os parentes, abra espaço para que outros filhos também façam essa atividade tão marcante e especial.

ideias para comemorar o dia dos pais em casa distribuição de presentes

2. Almoço

Durante o dia, monte uma mesa bonita e com os pratos preferidos do seu pai. Não esqueça de definir a refeição principal, que pode ser churrasco, feijoada, lasanha e até comida japonesa. Além disso, você pode fazer mais economia se dividir os ingredientes com os outros participantes da festa.

ideias para comemorar o dia dos pais em casa almoço

3. Pool Party

Apesar de agosto ser um mês frio, uma festa na piscina pode agradar muito em um dia quente. Confira na internet a previsão do tempo e veja se é viável o evento. Se sim, organize um grupo nas redes sociais, peça para trazerem roupa de banho e, se possível, comes e bebes.

ideias para comemorar o dia dos pais em casa pool party

4. Fogueira

Caso o dia esteja frio e não role uma pool party, espere até a noite e faça uma fogueira para reunir a família. Uma dica deliciosa é comprar marshmallows e outros quitutes para assar na brasa. Não esqueça de pegar um violão ou caixa de som para animar o clima do domingão.

ideias para comemorar o dia dos pais em casa fogueira

5. Show em casa

Se tiver um espaço grande em casa, organize uma apresentação ao vivo com uma banda cover de um estilo musical que seu pai goste. Além disso, alguns artistas de diversos estilos (rock, jazz e pagode) costumam cobrar preços bastante acessíveis em apresentações simples.

ideias para comemorar o dia dos pais em casa show em casa

6. Acampamento

Durante a virada do sábado para o domingo, monte uma barraca no quintal de casa para admirar as estrelas e a lua. Para não passar frio, monte um espaço confortável e quentinho para os integrantes da família. Algumas barracas têm espaço para até seis pessoas.

ideias para comemorar o dia dos pais em casa acampamento

7. Apresentação de fotos

Exibir fotos em um telão não é uma coisa que acontece só em casamentos. Por isso, selecione fotografias de infância, do casamento e de outras fases que tenham marcado a vida do seu pai. Você também pode fazer um vídeo criativo e com uma trilha sonora que seu paizão adora.

Comemorar o dia dos pais em casa fotos

8. Jantar

Se você prefere um evento mais íntimo e apenas com os integrantes da família, vale montar um jantar delicioso com os pratos prediletos do papai. Comece os preparativos durante a tarde e chame a casa toda para pôr a mão na massa.

ideias para comemorar o dia dos pais em casa jantar

9. Maratona de séries e filmes

Qual é a a programação favorita do seu pai? Monte um lugar especial e confortável para ele curtir as séries e filmes preferidos dele em casa. Não esqueça de fazer uma deliciosa pipoca na manteiga, hein?

ideias para comemorar o dia dos pais em casa maratona de séries

10. Jogos

Os jogos são ótimas maneiras de divertir pessoas de todas as idades. Você pode apostar nos de tabuleiro, como Banco Imobiliário, War, Jogo da Vida e Dobble, além de opções online de diversos gêneros, como terror, aventura, desenho e muito mais!

ideias para comemorar o dia dos pais em casa jogos

No blog da Brasil Brokers, você encontra uma série de dicas para organizar, decorar e levar mais conforto para a sua casa. Não deixe de conferir o nosso site, onde você encontra diversas opções de imóveis para encontrar a casa própria e sair do aluguel. Aproveite nossas oportunidades!

Voltar para home.
Postado por <admin>
13 jul

Confira 5 dicas para manter o seu cantinho aquecido e a família cheia de conforto

Você gosta do inverno? Gostando ou não, é importante estar atento às dicas de como se proteger do frio, afinal, é nesta época que as pessoas acabam sendo pegas de surpresa por resfriados e outros desconfortos. Para te ajudar a enfrentar os ventos gelados de inverno, o blog da Brasil Brokers separou algumas sugestões de como preparar a casa para o inverno, deixando-a ainda mais bonita e confortável. Conheça!

dicas de como se proteger do frio preparar a casa para o inverno

1 – Lareiras e fogueiras

Além de manter a sua casa quentinha, as lareiras podem funcionar como um elegante elemento decorativo. E não precisa se preocupar com a fumaça! Há diversas opções que funcionam à base de biofluido, como a EcoChama, que não agride o ambiente onde é utilizada. Além disso, há lindos modelos movidos a gás, eletricidade e o tradicional à lenha.

dicas de como se proteger do frio lareira

Tem um terreno grande em casa? Reúna os amigos e faça uma fogueira para mandar o frio embora. Para o trabalho dar certo, é preciso reunir alguns materiais que são essenciais: serragem, papelão ou jornal, estopa de algodão e, claro, algum tipo de chama. Escolha um local onde todo mundo possa sentar em volta da fogueira e cave um buraco no chão onde ela será feita – isso ajuda na dispersão da fumaça. Durante o mês de Junho dá até mesmo para organizar uma festa junina em casa.

dicas de como se proteger do frio fogueira

2 – Tapetes

A decoração com tapetes, além de deixar a casa mais aconchegante durante os dias frios, é também um excelente item para deixar o espaço mais bonito. Se a sua sala de estar tiver móveis mais chamativos, vale apostar em um tradicional tapete na cor creme. Já para o quarto das crianças, há muitas opções de tapetes felpudos, onde os pequenos podem brincar à vontade.

dicas de como se proteger do frio tapetes

O tapete pode dar um outro visual ao ambiente, e se você não quiser deixar ele de lado durante o verão, vale apostar em modelos mais básicos e com acabamento simples. Para afastar crises alérgicas causadas pela poeira, não se esqueça de varrer sempre a peça ou mandar para uma lavanderia especializada.

3 – Almofadas

Quem não gosta de ficar jogado em cima do sofá? Bastante versáteis, as almofadas combinam com diversos tipos de ambientes e são uma ótima opção para curtir o inverno ao lado de pessoas especiais. Para dar um toque especial à decoração, procure por modelos artesanais e que consigam trazer um pouco da sua personalidade. Há opções bordadas à mão e com cores e estampas diferenciadas.

dicas de como se proteger do frio almofadas

4 – Mantas e cobertores

Para se proteger do frio, os cobertores são peças essenciais. Se, antes, eles ficavam guardados no fundo do guarda-roupa, vale a pena organizar, fazer uma limpeza e utilizar durante os dias mais frios do ano. Se for adquirir novos modelos, aposte em mantas e cobertores com tons mais fechados, neutros e acolhedores, como marrom, cinza, preto e mostarda.

dicas de como se proteger do frio cobertores

5 – Crie uma iluminação especial

Pequenos detalhes podem fazer a diferença durante a organização da sua casa nos dias mais gelados. Crie um clima aconchegante com abajures, arandelas e pequenos lustres com luzes difusas. Para criar o clima perfeito de inverno durante um jantar especial, a dica é usar candelabros com velas aromáticas.

dicas de como se proteger do frio iluminação

Aprendeu algumas dicas de como se proteger do frio? Para deixar a sua família protegida contra resfriados, é importante organizar o guarda-roupa e avaliar quais são as peças que você precisa. Algo não serve mais? Faça uma doação para algum bazar ou instituição carente, colaborando para que outras pessoas não passem frio.

Fique ligado no blog da Brasil Brokers e encontre mais dicas para o seu lar!