Voltar para home.
Postado por <brasilbrokers>
14 jun

[INFOGRÁFICO] Psicologia das cores na arquitetura: como utilizar no quarto das crianças

Uma composição harmônica e com as cores certas pode fazer toda a diferença na percepção dos pequenos

A psicologia das cores é a forma como o nosso cérebro reage aos principais tons que nos rodeiam: amarelo, azul, verde, vermelho, laranja, roxo e uma infinidade de muitos outros. Na tela do cinema, a técnica é muito utilizada para transmitir sensações, sejam elas de carinho, medo ou felicidade. A identificação dos tons é algo subjetivo, entretanto, alguns efeitos, quando bem aplicados, trazem resultados bastante efetivos.

Utilizar a psicologia das cores na arquitetura pode ajudar no desenvolvimento e até no aprendizado dos pequenos. Ao estarem rodeadas por diferentes tipos de tonalidades, as crianças ficam mais atentas e começam a associar as cores com outros objetos que vão conhecendo ao longo do crescimento.

psicologia das cores na arquitetura

Psicologia das cores na arquitetura: tons e os seus significados

Confira o post da Brasil Brokers e saiba como utilizar a psicologia das cores em ambientes e como ela pode colorir o universo do seu pequeno com uma série de novas possibilidades.

Verde

O verde é facilmente relacionado à natureza – e não é à toa! Em antigas cerimônias pagãs, a cor era utilizada em processos de recuperação da saúde e para simbolizar a imortalidade. Sedativo, ele é capaz de amenizar dores de cabeça, cansaço e ainda aliviar tensões nervosas. Utilize em cobertores, mantas e lençóis.

Azul

Você acredita em ambientes carregados de energias negativas? Na culturas asiáticas, o azul era utilizado para afastar mau olhado e evitar doenças. A cor provoca uma tranquilidade passiva, levando o espectador a uma reflexão sobre si mesmo. Então, se o seu pequeno anda muito agitado ou tristinho, esse é o tom que pode ajudar.

Amarelo

Bastante versátil, essa tonalidade pode ser utilizada em diversos espaços: escrivaninhas, cortinas, travesseiros e também na parede. Na psicologia das cores, o amarelo traz a sensação de felicidade e otimismo. A cor do sol é ideal para incentivar a criatividade da criançada em suas atividades da escola e em projetos artísticos.

Roxo

Considerada a cor da realeza, o roxo é bastante sofisticado e traz um toque clássico aos ambientes. Nas culturas romanas, o tom era associado à justiça e podia trazer inspiração em diferentes situações. Se os baixinhos tiverem um quarto só para a bagunça, leve o roxo para lá, pois ele pode reduzir a ansiedade, o medo e aumentar o poder da criatividade.

Laranja

O laranja remete ao verão, alegria, juventude e confiança. Na arquitetura, acredita-se que o tom facilita a comunicação entre os moradores, traz aconchego e, ao ser combinado com o amarelo, é capaz de aumentar o apetite. Além do quarto das crianças, vale usar em salas de estudos e escritórios.

Vermelho

Se tem uma cor que não é tão legal assim de utilizar na decoração infantil é o vermelho. A cor é símbolo de sensualidade, erotismo e é capaz de aumentar os níveis da frequência cardíaca e respiração. Pode reparar: nos filmes, essa cor é muito utilizada em cenas de perigo. Na decoração, use apenas em pequenos objetos e áreas externas.

[INFOGRÁFICO] Psicologia das cores na arquitetura: confira a sensação de cada cor e acerte na decoração do quarto do seu filho!

psicologia das cores na arquitetura: decoração do quarto infantil

Conseguiu entender um pouquinho de como funciona a psicologia das cores na arquitetura para a decoração do quarto da criançada? No blog da Brasil Brokers, você fica ligado em dicas para colocar em prática em casa e no cotidiano. Conheça e aproveite!

Comentário: Nenhum comentário