Blog da Brasil Brokers - Tudo sobre imóveis, arquitetura e decoração

Postado por <brasilbrokersoficial>
06 abr

Sem título

O empresário Michael Bamberg, fundador e proprietário da Bamberg Brasil Brokers, comemora, em abril, ao lado de toda sua equipe de colaboradores, os 30 anos da empresa na intermediação de imóveis prontos de alto padrão na Zona Sul da cidade de São Paulo. Localizada no Alto da Boa Vista, a imobiliária conta com 50 corretores credenciados para atendimentos em português, alemão, francês e espanhol, investindo na orientação de executivos expatriados a encontrar o imóvel ideal para morar em São Paulo.

Adquirida em 2012 pelo maior e mais completo grupo de venda de imóveis do país, a Brasil Brokers, a empresa movimentou, nos últimos três anos, R$ 443 milhões em negociações com imóveis prontos. Atualmente, possui mais de oito mil unidades para venda ou locação que somam R$ 9,6 bilhões a um ticket médio de R$ 1,2 milhão.

Em Institucional
, , , , , , , ,
Postado por <brasilbrokersoficial>
16 mar

Muitos paulistanos já estão levando em consideração se mudar para os municípios de Osasco e Guarulhos. Os motivos são as ofertas de imóveis novos mais baratos que na capital. Além disso, se for levado em consideração o preço médio de compra de um imóvel na capital, a sua metragem quadrada é menor que a de um apartamento com o mesmo valor nos outros dois municípios.

Uma pesquisa feita pela Brasil Brokers mostra que pelo menos 35% dos compradores de imóveis nos dois municípios são paulistanos e que os preços de novos apartamentos nas duas localidades são cerca de 40% menor que o preço médio de São Paulo. Enquanto Osasco atrai compradores das zonas Oeste e Sul, Guarulhos atrai das zonas Norte e Leste.

Outro dado relevante também diz respeito ao valor dos imóveis. Se, por exemplo, adotarmos o preço médio de um apartamento de 50m² em São Paulo, de R$ 404.400,00, a área privativa adquirida pelos clientes nos dois municípios, baseada em seus valores médios de m², seria:

– São Paulo R$ 404.400,00 – apartamento de 50m²
– Osasco R$ 404.400,00 – apartamento de 70m² (39% superior a S. Paulo)
– Guarulhos R$ 404.400,00 – apartamento de 79m² (57% superior a S. Paulo)

Portanto, com o mesmo valor médio, os clientes conseguem morar em áreas privativas maiores – cerca de 39% em Osasco e 57% em Guarulhos.

Vista de Guarulhos. Crédito: © Anna Kari/In Pictures/Corbis

Vista de Guarulhos. Crédito: © Anna Kari/In Pictures/Corbis

Para Bruno Vivanco, vice-presidente Comercial da Abyara, uma das imobiliárias do Grupo Brasil Brokers em São Paulo, o maior preço dos terrenos e as restrições do Zoneamento e do Plano Diretor do município de São Paulo encarecem o imóvel. “Nesses municípios, as incorporadoras conseguem produzir empreendimentos com as mesmas características e qualidade por um valor inferior. Como consequência acabam incentivando o fluxo migratório entre São Paulo e os municípios da região metropolitana, principalmente Guarulhos, Osasco e ABC, que contam com uma boa infraestrutura de serviços e qualidade de vida atrativas”, comenta Vivanco.

Em Mercado Imobiliário
, , , , , , ,
Postado por <brasilbrokersoficial>
25 maio

São Paulo subiu duas posições no ranking de cidades globais, segundo um relatório elaborado por uma consultoria internacional que mede o desempenho atual e o potencial futuro das cidades de atraírem capital, pessoas e ideias globalmente. A capital paulista ocupa agora a posição de número 32 entre 125 cidades de seis regiões do mundo avaliadas.

Além de São Paulo, outras cinco cidades aparecem no levantamento – Rio de Janeiro (53º lugar), e pela primeira vez Porto Alegre (88º), Belo Horizonte (93º), Salvador (99º) e Recife (101º). O estudo também lista um ranking de perspectivas futuras e, nesse caso, o Rio de Janeiro surge na 69º posição, enquanto que São Paulo fica na 88º colocação, seguido de Recife (88º), Belo Horizonte (92º), Salvador (94º) e Porto Alegre (96º).

O ranking de condições atuais avalia métricas divididas em cinco eixos: atividade de negócios, capital humano, troca de informação, experiência cultural e engajamento político. Já a lista de potencial futuro são 13 critérios em quadro dimensões: bem-estar pessoal, economia, inovação e governança.

Crédito: © Imageplus/Corbis

Crédito: © Imageplus/Corbis

Em Mercado Imobiliário
, , , , , ,
Postado por <brasilbrokersoficial>
08 set

Mobilidade é um tema sempre em debate no cotidiano das grandes metrópoles e que indiretamente afeta o mercado imobiliário. As construtoras, por sua vez, buscam viabilizar soluções em seus projetos que auxiliem a população a transitar melhor na cidade.

No Rio de Janeiro, muitos condomínios, principalmente na Zona Oeste, oferecem ônibus para o transporte dos moradores para o centro da cidade. Há casos em que vans fazem uma espécie de linha circular entre os edifícios e estações do BRT, passando por shoppings, mercados e até mesmo pela praia.

Os futuros moradores do empreendimento Maui Unique Life Residences, da construtora Calçada, poderão contar com o serviço da Ecobalsas, empresa que realiza o transporte de passageiros e passeios ecológicos na região da Barra da Tijuca, para realizar a travessia até a praia da Reserva sem precisar de enfrentar um engarrafamento. Além disso, poderão usufruir de um clube de apoio à praia exclusivo, o Espaço Ecolounge.

Apresentação do PowerPoint

Fachada do empreendimento Maui Unique Life Residences, da construtora Calçada. A Brasil Brokers participa das vendas.

Já em São Paulo, algumas construtoras passaram a incluir nos projetos o bike e car sharing, modelo de aluguel dentro do condomínio em que o morador aluga um carro ou uma bicicleta pela quantidade de horas que serão utilizadas. Esse é o caso do empreendimento VN Casa Jorge Tibiriça, da Vitacon.

“Existe uma tendência mundial em ‘dividir’ as coisas, ao invés de ser dono. Ser apenas um usuário quando tiver necessidade. Dividindo o carro com os demais moradores e evita-se custos de impostos, manutenção, entre outros. O mesmo vale para bicicletas”, comenta Paola Alambert, diretora de Marketing da Abyara Brokers.

13-Jorge_Tibirica-Car_Sharing-R02LR

O empreendimento VN Casa Jorge Tibiriça, da Vitacon, contará com serviço pay per use para carros e bicicletas. A Abyara Brokers participa das vendas.

Em Mercado Imobiliário
, , , , ,
Postado por <brasilbrokersoficial>
11 ago

Ao longo dos anos, os novos empreendimentos vêm sendo lançados com uma área para apartamentos reduzida. Em contrapartida, a parte social do condomínio passou a receber mais atenção e ganhou destaque nos projetos. As preocupações com essas áreas contemplam, e muito, os filhos dos futuros condôminos, que passam a ganhar cada vez mais espaços que estimulam o convívio.

“Os adolescentes de hoje são diferentes dos de anos atrás e o mercado percebeu isso. Tanto é que as áreas de lazer são planejadas de modo que se sejam percebidas como uma extensão dos apartamentos”, conta Mario Amorim, diretor geral da Brasil Brokers Rio de Janeiro.

Perspectiva da sala de jogos do empreendimento Today, da Gafisa. As vendas são da Brasil Brokers Rio de Janeiro (RJ).

333game station_condominio Boa nova 2Uma das necessidades dos mais novos, e que as construtoras vem acrescentando aos seus projetos, é o desejo de interação. E as opções criadas são as mais diversas: quadras poliesportivas, garage band, salas de vídeos e jogos eletrônicos, academias, entre outros.

“O mercado busca sempre aperfeiçoar os espaços de lazer pensando constantemente no que pode vir a estimular os jovens a passar mais tempo fora dos seus apartamentos em atividades prazerosas e interagindo com outras pessoas no edifício.”, comenta Amorim que ressalta ainda que a adoção de internet wifi nas áreas comuns já é algo default nos empreendimentos e  que volta e meia surgem itens diferentes e bacanas como uma paredes de escalada ou um espaço destinado para se fazer slackline.

Perspectiva do espaço Game Station do empreendimento Condomínio Boa Nova, da ACS Incorporadora. As vendas são da Abyara Brokers (SP).

Para o executivo, os itens de lazer já são quesitos muito levados em conta pelos clientes na hora de fechar uma compra. Para Amorim, o mercado não limita mais o seu discurso de venda em função da localização e da tipologia do imóvel. A comodidade e o conforto que a área de lazer pode proporcionar passaram a ser um forte fator de influência.

Em Mercado Imobiliário
, , , , ,